Fala Werneck

apenasumolhar

 

Você consegue encarar a verdade?

 

Grace é uma mãe, uma artista, uma esposa e uma vítima de uma tragédia que deixou marcas que nunca sairão de sua vida.

A vida dela vira de cabeça para baixo quando encontra uma foto antiga, de alguém que parece seu marido.

Começa assim uma busca implacável pela verdade, enquanto ela tenta descobrir tudo, precisa lidar com pessoas que querem enterrar a verdade a qualquer custo.

 

Acompanhando essa jornada o leitor pode refletir sobre segredos, mentiras, verdades ocultas e o que significa viver com alguém. Quantos segredos podem estar escondidos? Será que você realmente conhece as pessoas com quem vive?

E quando a verdade surge, também brota o questionamento: se a verdade fosse revelada antes, será que a vida dos envolvidos seria diferente? Será que menos gente morreria ou outras pessoas que seriam as vítimas dos crimes?

 

Atitudes motivadas por impulso podem gerar consequências trágicas e que se perpetuam como o efeito de uma peça de dominó caindo e derrubando outras peças também.

Mas tudo se “resume” às escolhas, ao que fazemos com a verdade e o rumo que decidimos tomar. Quando alguém opta por viver cobrindo um segredo, riscos enormes estão envolvidos.

Porém, quando a pessoa tenta ajudar outras e vive honestamente aquilo tudo, será que é possível julgá-la duramente? Até que ponto a culpa e o erro são as coisas mais importantes?

 

Algumas verdades precisam ser encaradas, outras não eliminam o sofrimento passado (e, às vezes, superado), será que todos conseguem encarar isso?

E você, já parou para pensar sobre o poder que as memórias têm na nossa vida? As memórias que permanecem e as que se desvanecem com o tempo e os traumas. Nossa mente é capaz de muitas coisas, e ainda assim, ela pode nos surpreender com o que nos esconde.

 

Independente dos pesadelos que possam surgir, faça escolhas que lhe permita ter a consciência tranquila e a paz de espírito para viver esse “mundo” que escolheu.

Comentários (0)