Fala Werneck

tbrdemarco

 

TBR de Março pronta!

🙂

 

Vamos conhecer ótimas histórias no mês que está começando? *-*

Seguem as sinopses das minhas escolhas.

 

Longo e claro rio – Liz Moore

O bairro de Kensington, na Filadélfia, foi fortemente abalado pela epidemia de opioides. Lá cresceram Kacey e Mickey, duas irmãs que, após uma infância inseparável, escolheram caminhos diferentes: uma delas vive nas ruas, abandonada ao próprio vício; a outra ainda percorre os mesmos quarteirões, mas agora fazendo rondas policiais. Embora já não se falem, Mickey nunca deixou de se preocupar com a irmã.

Quando Kacey desaparece misteriosamente em meio a uma sequência de assassinatos na região, Mickey não mede esforços e se lança em uma busca perigosa atrás do criminoso — e de sua irmã — antes que seja tarde demais.

 

Oito detetives – Alex Pavesi

Existem regras para mistérios de assassinatos. Deve haver uma vítima. Um suspeito. Um detetive. O restante é apenas embaralhar a sequência de fatos para enganar o leitor. O matemático Grant McAllister resolveu esse raciocínio para escrever sete histórias de detetive calculando as diferentes ordens e possibilidades. E, por trinta anos, essas histórias pareceram perfeitas aos olhos de todos.

Agora, vivendo recluso numa remota ilha do Mediterrâneo, vendo a vida passar, ele é descoberto por Julia Hart, uma editora ambiciosa e esperta. Julia quer publicar o livro de Grant, mas nota muitos pontos inconsistentes, quase propositais. Aos olhos de uma profissional, parecem pistas de crimes reais… Ela decide investigar.

Em uma batalha intelectual com um adversário perigosamente inteligente, Júlia percebe que há um mistério maior por trás dos livros… Grant deixou as pistas para conectar os livros ou assassinatos da vida real?

 

As mães – Brit Bennett

Todos os bons segredos têm um sabor antes de serem contados.

E, se tivéssemos parado um pouco para mastigar melhor aquele, talvez tivéssemos notado o amargor de um segredo ainda verde, colhido cedo demais, arrancado e distribuído antes da época.

 

As letras do amor – Paula Ottoni

As letras do amor é um livro descontraído que aborda as complicações do amor quando se passa a amar duas pessoas ao mesmo tempo, e essas duas pessoas compartilham entre si um vínculo de amizade e confiança. Quando o amor e o desejo quebram esses vínculos e constroem outros, formando um emaranhado de sentimentos confusos e dolorosos. Fala também sobre uma descoberta de si mesmo, a respeito daquilo que se procura, e a felicidade de encontrar alguém que pensa e vê a realidade de modo semelhante. É a história de uma jovem em Roma, que cresce, aprende, ama e vive da forma mais intensa.

 

Agora me conte, você também gosta de montar uma TBR?

Já escolheu as leituras de março?

meuprime

 

Post com SPOILERS!

Não custa lembrar que esses posts do projeto Meu Prime são repletos de spoilers. Então, se você ainda não leu e não quer saber detalhes da história, não leia este post.

 

Aviso dado, vamos falar sobre o quanto esse livro é impressionante e com situações de partir o coração?

Que história incrível, gente!

 

Todas as mudanças pelas quais o Charlie passou, a inteligência inimaginável e a triste queda de QI…

Foi surpreendente fazer essa leitura e ver o quanto ele aprendeu, amadureceu e se adaptou.

 

Ainda que o ganho absurdo de QI tenha tornado Charlie meio arrogante, cínico e descrente, conseguimos perceber que o seu lado bondoso ainda estava lá. Ele teve diversos problemas para conviver e lidar com as pessoas, mas se importava com Algernon, cuidava do ratinho e temia o rumo que a progressão do animal estava tomando. E com isso tudo, ele percebeu a importância de usar todo aquele conhecimento que ele adquiriu para ajudar as pesquisas e ajudar outras pessoas.

 

Passando por tantas mudanças bruscas e lembranças dolorosas, ele se tornou muito autocentrado. Ele estava triste, se sentindo muito sozinho, porém, quando decidiu ajudar e participar da pesquisa, encontrou um propósito e transformou os seus dias.

Os momentos dele com a Fay, quando o “antigo Charlie” retornava, me deixavam apreensiva. Vocês também?

 

Porque imaginei a desolação de compreender que depois de tanto esforço e tantas mudanças, ele iria regredir intelectualmente e ninguém poderia prever ou alterar isso.

No entanto, quando essa hora chegou e começamos a perceber nos relatórios a regressão, acompanhamos como algumas pessoas podem agir de outra forma e aprender a ser acolhedoras.

 

Existem pessoas cruéis no mundo? Muitas. Só que também existem muitas pessoas boas e outras tantas que estão tentando, a cada dia, agir com mais sensibilidade, empatia e amor.

Charlie percebeu que não é possível mudar o mundo sozinho; e se você tentar isso, terá uma jornada muito solitária. Por outro lado, as pequenas contribuições podem ajudar, amenizar dores, evitar que outros sofram da mesma maneira, como também é possível espalhar afeto.

 

Ele viveu uma montanha-russa espetacular e mesmo não lembrando depois, transformou a vida de muitas pessoas.

 

Que livro especial! Mostrando com esse experimento e os seus resultados o quanto algumas coisas podem ser efêmeras e como outras permanecem, independente do que aconteça.

 

Já leram “Flores para Algernon”? O que acharam?

leiturasdejaneiro

 

Estamos no final de fevereiro? Sim. Mas hoje eu trago a lista das minhas leituras de janeiro, com alguns comentários, hehe.

 

  • O clube do biscoito

Que leitura especial! E repleta de curiosidades sobre alguns alimentos.

 

  • A delicadeza

Uma grata surpresa! Um livro que comecei a ler sem pretensões e que me fez refletir sobre muitas coisas da vida.

 

  • Yamesh – Onde nasce a consciência

Uma daquelas distopias que consegue explodir a mente com suas teorias.

 

  • Conto de fadas às avessas

Um livro fofo, leve e divertido.

 

  • Frida Kahlo e as cores da vida

Uma leitura surpreendente. Uma grande lição de vida.

 

  • A oportunista

Um livro que mostra as nuances das escolhas das pessoas e como isso pode transformar vidas de formas benéficas ou nocivas.

 

Agora me contem, já leram algum desses? 🙂

 

 

falawerneck

 

Hoje venho trazer para vocês a sinopse da minha nova leitura, que recebi em parceria com a Faro Editorial!

 

A garota anônima – Greer Hendricks e Sarah Pekkanen

Quando Jessica Farris se inscreve para um estudo conduzido por um grupo de psicologia, ela pensa que tudo o que precisa fazer é responder a algumas perguntas, receber seu dinheiro e ir embora. Mas à medida que as perguntas ficam mais invasivas, Jess começa a sentir como se soubessem o que ela está pensando… e, pior, o que está escondendo.

Conforme a paranoia de Jess aumenta, fica claro que ela não pode mais confiar no que é real em sua vida e o que são experimentos manipulados pelo grupo de pesquisa. Agora, presa em uma teia de incertezas, Jess rapidamente aprende que algumas obsessões podem ser mortais.

 

Esse parece ser um daqueles thrillers envolventes, que a gente não consegue largar. Me acompanhem pelos stories do Instagram também, que eu vou contando por lá como está o andamento das minhas leituras. 😉

 

Ah, e como comentei no outro dia nos stories, acessei o QR Code que veio com o card e fiz o teste de personalidade. Segue o meu resultado:

 

Pacifista, Preservacionista

Como a própria palavra já diz, é um sujeito que busca a paz, a resolução dos conflitos, das discórdias e das discordâncias. A sua grande tendência é a de buscar e criar a união entre as pessoas.

 

Vou deixar aqui o link, se você quiser fazer também. E aproveite para me contar depois o seu resultado. 🙂

http://www.faroeditorial.com.br/quiz/garota-anonima.html

 

Compre o livro na Amazon: https://amzn.to/3aTJnSk

 

fridakahloeascoresdavida

 

Editora: Tordesilhas

Páginas: 301.

 

Você aceitaria?

 

A vida pode ser bela, colorida, leve; mas também tem a capacidade de ser sombria, cruel e penosa.

 

Frida foi uma mulher expansiva, que desde muito jovem precisou lidar com problemas de saúde graves.

Mas ela não se deixou abalar demais, aprendeu a conviver com as dores e não aceitou aquelas limitações. Ela se adaptou, e a cada vez que a vida lhe mostrava uma face cruel, ela encontrava uma forma de expressar todas as cores que fluíam dentro dela.

 

O romance é inspirado na vida da pintora e na sua jornada impressionante.

Uma história que relata a força de uma mulher e o poder da sua arte.

Frida foi determinada, dedicada, romântica, expansiva e colorida.

 

As cores a cercavam constantemente, fosse nas roupas ou nos quadros.

Ela descobriu nesse percurso o amor e também a desilusão. E ainda que a sua relação com Diego tivesse sido muito complicada, ele a inspirou e motivou bastante.

 

Uma leitura que mostra uma mulher marcante e também a cultura do seu país.

 

Um livro que nos incentiva a aceitar os desafios da vida e tornar essa caminhada especial.

Você aceita?

 

 

anoivaderomeo

 

Algumas histórias já começam bem divertidas, e esta é exatamente assim.

 

Anna foi para a Itália ajudar no casamento da irmã gêmea e está numa furada! Porque a sua irmã, Aurora, decidiu fugir lhe deixando apenas um bilhete e pedindo para ela avisar ao noivo.

 

Só que as coisas não são tão simples assim e logo Anna é confundida com a irmã e eles começam todos os preparativos da cerimônia, além de não deixarem ela ver o noivo antes de estarem na igreja. E, para completar, ela não fala italiano direito e acaba perdendo partes das conversas das tias dele.

Imaginem a situação!

 

Quando a cerimônia inicia, ela percebe que não tem mais escapatória e precisa conversar com o Romeo.

Eles conversam, ela fala sobre Aurora e ele pede que Anna finja e case, pela família e pela imagem dele.

 

Ela aceita e já posso imaginar que o clima de romance irá surgir logo.

Anna já ficou envolvida com a parte da troca de alianças e dos votos. Rs.

Já deu para perceber que esse é um daqueles romances fofos, com cenas engraçadas e situações embaraçosas.

 

Quero só acompanhar o início desse “casamento de mentirinha” e também descobrir o motivo que fez Aurora fugir. O que será que aconteceu?

 

Vocês gostam de romances fofos? Conhecem “A noiva de Romeo”?

 

meuultimodesejo

 

Edição Independente.

Páginas: 326.

 

Aproveite a vida

 

Girassol é uma jovem que vive de forma simples com a tia; perdeu a mãe, que morreu no parto e também não tem pai.

Ela trabalha em um hotel e, apesar das dificuldades, tenta encontrar coisas boas no dia a dia; dessa maneira, também tenta iluminar a vida da tia, que é uma mulher triste e amargurada por tudo que sofreu com as grandes perdas familiares.

 

Mas a vida delas muda quando um dia a Girassol vai levar o café da manhã para um hóspede simpático, o Joseph, que se transforma em um amigo.

Essa amizade transformará a vida da jovem, porque ela descobrirá que a palavra família pode ter um significado mais amplo, conhecerá o amor e entenderá que a amizade não se restringe aos limites da idade.

Uma leitura envolvente e emocionante.

 

O livro mostra como diferentes oportunidades surgem e é preciso estar receptivo a essas mudanças para que novos rumos apareçam.

A vida pode ter fases muito tristes e desanimadoras, mas é preciso seguir tentando e buscando momentos bons.

É preciso entender que as pessoas são diferentes e que algumas famílias são mais complicadas do que outras.

 

Infelizmente, as pessoas podem se tornar cruéis e manipuladoras, isso pode destruir relações; e alguns pedidos de perdão podem não ter tempo de ser feitos.

A vida pode ser interrompida antes do que se espera, ninguém sabe a sua hora.

Por isso é preciso aproveitar a vida, as companhias, os momentos.

Tornar cada dia único e importante de alguma forma.

 

Dizer o que sente, mostrar o quanto ama, porque as lembranças que ficam e podem acalentar o coração das pessoas.

‘Meu último desejo’ é especial, porque mostra que nunca é tarde para tentar, para acreditar e mudar.

 

Famílias nem sempre são de sangue, mas podem permanecer para sempre.

Sua vida pode marcar a existência de muitas outras pessoas, então brilhe e ilumine da melhor forma que puder.

Seja uma flor do sol.

 

Compre o livro na Amazon: https://amzn.to/3qLTuxV

 

meuprime

 

Post com SPOILERS!

Se você ainda não leu o livro e não quer descobrir detalhes sobre a história, não continue a leitura deste post.

 

Bem, agora que já dei o aviso, posso começar falando o quanto já estou impactada com ‘Flores para Algernon’.

A história é narrada pelo Charlie, um homem de trinta e poucos anos que possui um atraso intelectual. Apesar de todas as dificuldades, ele é dedicado e tem uma grande vontade de aprender a ler e escrever bem, ele quer ser inteligente para ter amigos e conversar muito com eles.

 

Charlie irá participar de um experimento, e para isso começa a escrever relatórios de progresso, onde fala sobre o que está vivendo e o que sente. Assim já notamos as limitações dele, primeiro através da escrita e depois vamos compreendendo as camadas que envolvem as situações que ele vive com as pessoas que o cercam no trabalho e na universidade onde a pesquisa está sendo feita.

Me surpreendi ao descobrir que Algernon é o nome do rato.

 

O Charlie é muito sozinho, e passa por muitas situações injustas, porque a maioria das pessoas que o cercam debocham dele ou se aproveitam da situação. É triste ver como não o respeitam e consideram como deveria. Porque independente das limitações que possui, ele é um ser humano com sentimentos e vontades próprias.

Ao acompanharmos os relatórios percebemos como as pessoas que lhe são mais próximas são o dono da padaria e a professora que o ensinou a ler e escrever.

 

A cirurgia é feita, é um sucesso, e começamos a perceber o avanço do Charlie por meio da escrita, do que ele relata estar fazendo e acompanhamos o seu empenho com a leitura e o aprendizado. Ele começa a aprender outros idiomas, estudar livros universitários, e criar questionamentos que confundem os próprios cientistas.

 

Mas ainda que a inteligência intelectual esteja se expandindo, a sua inteligência emocional ainda é de uma pessoa muito imatura.

E ele continua se sentindo solitário, porque as conversas das pessoas parecem simples demais para ele, até irrelevantes. Muitos o temem.

 

É intrigante ver como a história está se desenrolando e como os cientistas ainda não o tratam com respeito, falando dele como se ele não existisse antes, como se não fosse humano antes da cirurgia.

 

Quero continuar a leitura para ver como será o amadurecimento dele e se as outras pessoas aprenderão o significado de empatia, respeito, e se finalmente entenderão que cada um tem o seu próprio tempo; o que não faz com que um seja superior ou inferior ao outro, apenas diferentes.

 

meuultimodesejo

 

Comecei a leitura já me encantando com a Girassol.

Uma jovem forte, que tenta ser grata por tudo que tem na vida, ainda que esteja cercada por dificuldades e tristezas.

 

Ela foi criada pela tia, a mãe morreu no seu nascimento, dizendo por último o nome da menina. Por isso já fico pensando se o título é por causa da mãe, ou de algo que ainda virá pela frente na leitura. Talvez envolvendo o Joseph?

 

Girassol trabalha em um hotel e vê seus dias começarem a mudar quando leva um café da manhã no quarto do Joseph, um senhor de idade simpático, que tem a companhia do seu assistente Arthur, mas ainda assim parece bem solitário.

Um clima começa a surgir entre a jovem e o assistente, só que por serem tão diferentes, os atritos são constantes.

 

É bonito ver a amizade que está surgindo entre Joseph e Girassol, as diferenças de idade e financeira não impedem que eles tenham conversas sinceras e ela consiga refletir sobre tanta coisa em sua vida; algumas que ela sequer tinha percebido sobre si mesma e o convívio com a tia.

 

Estou gostando muito da história!

A escrita da autora é intensa e apaixonante.

 

Quero ver se as coisas com a tia vão mudar, porque depois desse almoço com o Joseph a mulher pareceu começar a se abrir e lembrar que a vida não é feita apenas de tristezas.

 

E será que a interação da Girassol com o Arthur irá mudar? Já que os gestos falam mais que mil palavras, um abraço pode refletir muitos sentimentos.

Vamos ver como a história irá se desenvolver…

 

Vocês conhecem “Meu último desejo”? O que acharam da história?

fridakahloeascoresdavida

 

Primeira frase da página 100: ‘”Coloquei uma porção extra de passas e compensei com menos banha, porque fica mais leve para você’, ela disse, observando-o comer.”

 

Do que se trata o livro: É um romance inspirado na vida de uma pessoa real, a Frida, uma mulher que enfrentou muitos desafios na vida e descobriu a sua própria arte. Uma arte diferenciada, que vive até hoje. E além de ter sido uma pintora singular, sua jornada é inspiradora.

 

O que está achando até agora?

A escrita da autora é muito boa e a história é contada de uma forma que podemos conhecer um pouco da cultura mexicana e da realidade política, enquanto acompanhamos os problemas que a Frida precisa enfrentar e as terríveis dificuldades que surgem.

 

O que está achando da personagem principal?

A Frida é uma mulher forte, determinada e intensa, que não deixa os problemas de saúde limitarem mais ainda a sua vida. Ela sofre muito e precisa conviver com dores diárias; e em meio ao sofrimento ela descobre a sua própria arte. Começando assim a expressar com as tintas todas as cores que estão dentro de sua alma.

 

Melhor quote até agora: “A vida é bela demais, colorida demais para ser apenas suportada. Quero apreciá-la, quero sentir alegria e amor!”

 

Vai continuar lendo?

Quero ver como a vida de casada dela seguirá e também a forma como as suas pinturas começarão a ser conhecidas e valorizadas. A história apresenta uma mulher que enfrentou diariamente as limitações do próprio corpo para buscar o seu sonho, e isso é muito admirável.

 

Última frase da página 100: “Frida empurrou a cama para perto da janela aberta, para que eles pudessem observar a chuva.”