Fala Werneck

doadoresdesono

 

“Porque existem dádivas com as quais podemos presentear uns aos outros livremente, por reflexo, sem a aflição da perda; e há dádivas das quais relutamos em abrir mão, que imploramos para receber.”

 

“Genevieve balança a cabeça com aquela atitude estranhamente complacente que os doentes, às vezes, assumem para com os saudáveis, como se ela estivesse nos perdoando, por antecipação, por algo que somos jovens demais para entender.”

 

“Estou estranhamente em paz com o bar esturricado, com a evaporação do mar da razão, com as sugestões de pensamento, com a desconexão de tudo isso.”

 

“Acho que o grande talento do nosso país é gerar desejos que jamais ocorreriam de forma espontânea num corpo como o meu, tornando-os tão dolorosamente reais que o dinheiro se transforma em ficção, um meio imaginário para algum fim concreto.”

 

“Tudo isso se desenrola com uma opressiva inevitabilidade, com uma lógica que simula os estranhos desenrolares harmônicos dos sonhos, e, pela primeira vez em muito tempo, eu me sinto completamente relaxada.”

 

“Então peço que o que quer que esteja fluindo entre nós permaneça sem nome, sem forma, sem ser transformado em uma história ou ‘vivido’ num tempo verbal passado e, dessa forma, concluído; não quero verbalizá-lo, não quero nem mesmo tentar compreendê-lo e, assim, começar a confundi-lo com alguma outra coisa e com alguma outra coisa depois disso, tornando pálidas as sombras do sentimento original, algo incrivelmente delicado que não sobreviveria à passagem para a linguagem falada.”

Melhores de Julho

 

  • Melhor livro: Negação – Uma leitura grave e importante, ler sobre esse julgamento foi útil para refletir mais seriamente sobre algumas crueldades da natureza humana e a deturpação de comprovações históricas é algo assustador, porém muito real. Um livro para mostrar que devemos lutar pelas pessoas e pelo respeito às suas memórias.

 

  • Melhor quote de livro: “Não sei por que é tão difícil para as pessoas admitirem que, às vezes, são simplesmente babacas que fazem merda porque não esperam ser descobertas.”

 

  • Melhor filme: O Rei Leão – Assistir essa nova versão do clássico de animação no cinema é revisitar a infância, lembrar das amizades inocentes e do amor incondicional. Algumas histórias nos tocam e permanecem conosco, mesmo que o tempo continue passando velozmente. Essa foi uma produção à altura da original.

 

  • Melhor série: Dilema – Uma série interessante e perturbadora pelo nível de manipulação da personagem principal. O ser humano tem a capacidade de deturpar muitas coisas, e ainda que distorça a realidade, alguns acreditam que estão fazendo algo bom. Como Anne.

IMG_20190819_085305_245

 

Lá vou eu tentar participar de mais uma maratona literária! #MaratonaEstrangeira

 

Agora, a @namanita resolveu fazer uma maratona com livros estrangeiros.

Será do dia 18/08 até o dia 31/08. Escolhi 3 livros em inglês para participar, ainda que seja improvável terminar os três nesse período, gosto de ter opções diferentes. 😉

 

The Girl in the Letter – Emily Gunnins

1956. When Ivy Jenkins falls pregnant she is sent in disgrace to St Margaret’s, a dark, brooding house for unmarried mothers. Her baby is adopted against her will. Ivy will never leave.

Present day. Samantha Harper is a journalist desperate for a break. When she stumbles on a letter from the past, the contents shock and move her. The letter is from a young mother, begging to be rescued from St Margaret’s. Before it is too late.

Sam is pulled into the tragic story and discovers a spate of unexplained deaths surrounding the woman and her child. With St Margaret’s set for demolition, Sam has only hours to piece together a sixty-year-old mystery before the truth, which lies disturbingly close to home, is lost for ever…

 

The Princess Diaries – Meg Cabot

One minute Mia’s totally normal. Next minute she’s heir to the throne of Genovia. Well, her dad can lecture her until he’s royal-blue in the face, but no way is Mia going to behave like some posh princess. And they think she’s moving to Genovia? Er, hello?

 

Harry Potter and the Philosopher’s Stone – J. K. Rowling

HARRY POTTER has never even heard of Hogwarts when the LETTERS start dropping on the doormat at number four, Privet Drive. Addressed in GREEN INK on yellowish parchment with a PURPLE SEAL, they are swiftly confiscated by his GRISLY aunt and uncle.

Then, on Harry’s eleventh birthday, a great beetle-eyed GIANT of a man called RUBEUS HAGRID bursts in with some ASTONISHING news: Harry Potter is a wizard, and he has a place at HOGWARTS SCHOOL OF WITCHCRAFT AND WIZARDRY.

An incredible adventure is about to begin!

asmilpartesdomeucoracao

Trechos

 

“- De todos os lugares em que poderíamos estar, estamos bem aqui. No mesmo momento.”

 

“Mas me sinto invisível nessa casa na maior parte do tempo e estou curiosa para saber quanto tempo vai levar até alguém reparar que não pronuncio uma palavra que seja.”

 

“Também detesto que ele não pareça do tipo que fala muito, mas as poucas coisas que diz têm mais peso do que se qualquer outra pessoa as dissesse.”

 

“Eu não confio em pessoas que alegam ter um clássico como seu romance preferido. Sempre acho que estão mentindo para soarem cultos, ou simplesmente não leram outro livro além daqueles exigidos nas aulas de inglês do colégio.”

 

“Mas não consigo pensar em nada para dizer. Ou talvez eu tenha coisas demais a dizer e não saiba por onde começar.”

 

“Às vezes você fica preso a familiares que não fazem nada além de cometer erros pelos quais nunca precisam se desculpar, nem pagar por eles.”

 

“- Nem todo erro merece uma consequência. Às vezes a única coisa que ele merece é o perdão.”

 

“Acho que é isso que me deixa mais triste, saber que ele está tão acostumado com sua vida que ela não o faz chorar a cada segundo do dia.”

 

“- Me incomoda que você pense assim. Não devia comparar seu estresse ao meu. Todos temos linhas basais diferentes.”

 

“- Fico irritado quando as pessoas tentam convencer os outros de que sua raiva ou estresse não se justifica se outra pessoa no mundo está em pior situação do que eles. É papo furado. Suas emoções e reações são legítimas, Merit. Não deixe que ninguém lhe diga outra coisa. Você é a única que as sente.”

leiturasdejulho

 

Julho foi um mês empolgante por ter sido repleto de leituras interessantes e envolventes, além de estilos de livros que não lia há muito tempo.

Agora vou comentar um pouco as leituras.

 

O Pequeno Príncipe – Audiolivro

O Pequeno Príncipe é um clássico mais voltado para o público adulto do que podemos imaginar. É uma obra sensível sobre amizade, carinho, amor, empatia e a pureza no olhar. Viver com delicadeza e afeto é muito importante e difícil, porque as pessoas vão se consumindo com as dificuldades, os compromissos, as responsabilidades; e esquecem das coisas mais simples e puras, cativar é fundamental, cativar é amar.

 

Um de nós está mentindo

Esse livro tem uma trama muito bem construída!

A autora está de parabéns, porque consegue envolver o leitor sem que ele crie suspeitas certas.

No início, pensei que os quatro alunos eram inocentes; depois, comecei a achar todos suspeitos: os alunos, o professor, outros alunos da escola… E quando, enfim, tudo foi revelado, fiquei chocada! O nível de determinação e crueldade foi bizarro. Mas as coisas saem do controle, pessoas fazem coisas que não foram combinadas e tudo se bagunça.

Essa foi uma ótima leitura!

 

As mil partes do meu coração

Colleen Hoover é conhecida por sua escrita envolvente e suas histórias que levam os leitores às lágrimas, sempre discutindo assuntos que merecem nossa atenção e reflexão.

As mil partes do meu coração aborda a temática de transtornos mentais e como isso pode prejudicar e afastar uma família. Merit é uma jovem que sente não fazer a diferença para ninguém em sua casa, mas acaba compreendendo que sua perspectiva estava errada.

Um momento trágico acontece e então a família se vê obrigada a encarar e lidar com todos os seus segredos; e assim o perdão encontra o seu lugar.

 

Macbeth

Uma HQ bonita com ilustrações marcantes. Mas, uma história sombria e perversa, sobre um casal que fará tudo pelo poder; irão manipular, mentir, matar e convocar forças maléficas para que consigam realizar os seus objetivos. Tanta maldade será consumida por suas próprias escolhas nefastas.

 

Cartas para uma falsa dama

O livro é um romance de época agradável, e a leitura flui sem que você perceba que as páginas passam tão rápido. Francesca é uma jovem que descobre não ter a origem nobre que sempre viveu e Tristan é o jovem marido que precisa defender suas terras e as dos seus aliados; e por isso passa dois anos afastado. Quando ele retorna, eles precisam aprender a conviver, lidar com as mudanças e os problemas, e descobrir se conseguirão construir um casamento bom e que os complete. Um bom livro para relaxar.

 

Doadores de sono

A proposta da história é interessante: um mundo onde as pessoas não conseguem dormir, temem os pesadelos e precisam de doações de sono para não morrer. Porém, a leitura não me envolveu como eu imaginava e achei o final incompleto.

 

O córrego

Um livro de contos que mostra de maneira bem crua as mazelas humanas e as coisas terríveis que o ser humano é capaz de fazer. Um livro para ser refletido e também pensar sobre como as vidas das pessoas podem ser tão diferentes, e, ao mesmo tempo, tão parecidas.

 

Negação

Negação é um livro que fala sobre o julgamento da professora e historiadora Deborah Lipstadt, que foi acusada de difamação pelo escritor Irving.

Um livro que fala sobre o Holocausto, seus planos assustadores e as pessoas que, hoje em dia, tentam negar que ele tenha acontecido ou que tenha sido tão grave.

Durante esse processo de julgamento será exposto o Irving como alguém preconceituoso e manipulador, que distorce fontes históricas para criar uma história “mais amena” de tudo que aconteceu. Essa é uma leitura que precisa ser feita aos poucos, porque a crueldade humana é chocante demais, o nível de planejamento analisando as mortes e a “rotatividade” é horripilante.

Muitas pessoas sofreram, e ainda sofrem, por causa dessa época, e o mínimo que elas merecem é respeito pela sua dor.

ocorrego

 

A crua realidade do ser humano

 

Livros de contos podem ser problemáticos, porque o leitor, usualmente, gosta de algumas histórias e detesta outras. Mas O córrego possui uma consonância marcante, todas as histórias falam sobre a realidade humana; não apenas isso, mostram a ordinariedade da vida.

 

A vida pode ser bonita, satisfatória e gratificante; mas também pode ser emblemática e sombria.

O ser humano possui em si características boas e ruins, a cada momento, escolhas são feitas, e um desses “lados” fica em destaque.

Lázaro vai falar sobre o lado vil, sobre a crueldade e a tristeza que marca a vida de tantos.

 

A maldade pode ser “atrativa”, porque muitas pessoas recorrem à ela para conseguir o que querem. Como o homem que esfaqueia a prostituta e ainda se aproveita dela.

Alguns adoram tirar vantagem de tudo; outros sentem prazer em diminuir alguém, como a esposa insatisfeita. Há aqueles também que fazem algo prejudicial de forma consciente, por acreditar que não existe outro caminho para si, e encontram seus fins funestos de forma solitária.

Um livro que “incomoda” por sua exposição.

 

O ser humano pode ser vil e desprezível, ainda que esteja procurando sua própria nascente.

Muitas vidas acabam de repente e ao final da leitura é possível compreender a capa.

A vida é uma sequência de altos e baixos, até o momento em que tudo cessa.

Existem momentos que marcam e existem aqueles que definem todo o futuro.

Cada curva, cada pedra, cada pulsar, pode representar o fim ou apenas o começo.

Vidas se perdem, mas algumas podem ter um derradeiro significado.

 

No fim das contas, fazer algo ruim é fácil, mas a que custo? Fazer o bem, lutar por algo bom é difícil, trabalhoso, cansativo, mas sempre valerá a pena.

Questione a natureza egoísta do ser humano e transforme o seu percurso, modifique-o, antes da última batida.

psdeparis

 

Mais um romance envolvente do autor, que começa mostrando vidas comuns (ou nem tanto) marcadas pela solidão.

 

Uma atriz que alcançou a fama, mas vê seu casamento desmoronar. E, num ímpeto, decide ir para Paris visitar uma amiga.

Um arquiteto que se tornou escritor e também decidiu passar um tempo em Paris; mas sua estadia se prolonga e nessa cidade ele vive há anos.

 

Amigos preocupados com a solidão de outros amigos.

E o que todos procuram é a felicidade, o aconchego de uma companhia; alguém que aceite os horários diversos e que se importe o suficiente para ficar.

 

Será que conseguirão?

O que Mia resolverá do seu casamento?

Paul continuará no relacionamento distante com a tradutora?

E afinal, qual é a situação “chave” envolvendo Paul, Lauren e Arthur?

 

Já quero muito ler o livro desse autor incrível com histórias repletas de amor e empatia, que estará na Bienal do Livro no Rio de Janeiro!

UmdeNósEstáMentindo

 

“Eles vêm martelando a mesma mensagem na minha cabeça desde o jardim de infância: trabalhe pesado, faça o melhor de si e o resto virá. E sempre veio, até a Química.”

 

“- Pelo visto você não é perfeita. E daí? Bem-vinda ao mundo de verdade.”

 

“Não sei por que é tão difícil para as pessoas admitirem que, às vezes, são simplesmente babacas que fazem merda porque não esperam ser descobertas.”

 

“Sinto um enorme alívio, como e eu estivesse congelando e alguém me envolvesse num cobertor.”

 

“Só quero ficar abraçada a ele pelo máximo de tempo possível, lutando contra o sono e me esquecendo do resto do mundo.”

 

“A pessoa descobre quem são seus verdadeiros amigos quando coisas assim acontecem.”

 

“Mas estou começando a me dar conta de que há coisas que são impossíveis de serem desfeitas, não importa o tamanho das boas intenções.”

 

“Eu nunca disse algo tão importante de maneira tão direta, e a princípio fico contente que não tenha me acovardado.”

Fotor_156500713869286

 

A minha maratona foi boa, infelizmente, não consegui assistir todos os filmes e séries, mas acabei acrescentando outros…

Durante esses dias, li 5 livros, assisti 2 filmes e 1 série.

 

Os livros foram: As mil partes do meu coração, Doadores de Sono, Macbeth – Coleção Shakespeare em Quadrinhos, O córrego e Negação.

As leituras foram muito boas e reflexivas, falarei melhor sobre elas no post das ‘Leituras de Julho’.

Os filmes foram: A livraria e O rei leão.

A livraria é um filme intrigante e envolvente, sobre uma viúva que tenta abrir uma livraria em uma cidade do interior e enfrenta muitas dificuldades, mas também descobre amizades singelas. Uma boa escolha para os apaixonados por literatura.

Já O rei leão é um clássico infantil que dispensa apresentações, e essa nova produção é tão linda e afetuosa quanto a animação, mais uma vez sofreremos com Mufasa e Simba.

E, por fim, a série Dilema que é intrigante e com uma história misteriosa e chocante. Quando os segredos de Anne são revelados, você fica chocado, mas depois disso o final não é tão inesperado assim…

 

Gostei muito da maratona, aproveitei bastante e espero participar de outras.

Adoro essas maratonas para conseguir focar mais nas leituras e participar de grupos temáticos assim também é uma ótima oportunidade para nos aproximarmos de outros leitores tão apaixonados quanto nós mesmos.

 

A @namanita, inclusive, já está preparando outra. Dessa vez ela fará uma maratona estrangeira, confira lá no Instagram dela!

Se eu for participar, compartilho depois a minha TBR e dou mais informações.

tbr de agosto

 

Voltando a rotina corrida, escolhi 4 livros para o mês de agosto.

 

Devoção – Patti Smith

Por que escrevemos? De onde vêm as ideias para uma história? Como funcionam as engrenagens da inspiração e da literatura? Neste livro delicado, Patti Smith, a lendária autora de Horses – um dos discos mais influentes de todos os tempos – e do aclamado livro de memórias Só garotos, oferece um relato íntimo de seu processo criativo.

 

Apenas um olhar – Harlan Coben

Grace Lawson encontra uma foto misteriosa, de 20 anos atrás, em um pacote de fotografias recém-reveladas. Entre os quatro rostos na imagem, ela reconhece apenas um – o do marido, porém mais novo. Ao ver a foto, ele foge de casa sem explicações e desaparece, deixando-a com o mundo virado de ponta-cabeça. Para salvar sua família e desvendar esse mistério, a protagonista precisará confrontar seu passado e enfrentar policiais, assassinos sádicos e mafiosos cheios de charme.

 

Não fale com estranhos – Harlan Coben

O estranho aparece do nada e, com poucas palavras, destrói o mundo de Adam Price. Sua identidade é desconhecida. Suas motivações são obscuras. Mas suas revelações são dolorosamente incontestáveis.

Adam levava uma “vida dos sonhos” ao lado da esposa, Corinne, e dos dois filhos. Quando o estranho o aborda para contar um segredo estarrecedor sobre sua esposa, ele percebe a fragilidade do sonho que construiu: teria sido tudo uma grande mentira?

Assombrado pela dúvida, Adam decide confrontar Corinne, e a imagem de perfeição que criou em torno dela começa a ruir. Ao investigar a história por conta própria, acaba se envolvendo num universo sombrio repleto de mentiras, chantagens e assassinatos.

 

Juntos para sempre – W. Bruce Cameron

Amigão, agora um cão velho que sentiu que cumpriu o seu objetivo, vive feliz com Hannah. Porém, quando Gloria, uma aspirante a cantora, chega com Clarity, uma neta que Hannah não sabia que existia, Amigão se responsabiliza pelo bem-estar da menina, em especial ao ver o quanto Floria não se importa com a própria filha. Assim, uma nova jornada começa, e o animal tem um novo objetivo: proteger e amar Clarity da forma incondicional que apenas um cachorro pode fazer.