Fala Werneck

surpreendente

Paixão e dedicação

O início da leitura já é instigante porque é um daqueles livros que começa pelo final, deixando o leitor curioso para saber como tudo chegou àquele ponto.

Pedro é um jovem apaixonado por cinema que através de um cineclube, tenta despertar emoções e debates sobre o assunto com um grupo pequeno, e em parte desatento, de pessoas que aparecem no lugar.

Seu pai é um chef que acreditou no próprio sonho e abriu mão do serviço público para abrir um restaurante. Às vezes Pedro ajuda, como nessa noite na qual o restaurante está bem movimentado, mas a noite acaba em briga por um dos bêbados ter falado do filho do dono.

Até agora pude perceber que o livro irá falar sobre paixão, sobre como devemos acreditar nos nossos sonhos e lutar por eles.

Carlos, pai do Pedro, acreditou em si mesmo, abriu seu restaurante e luta diariamente.

Pedro ama cinema, quer fazer “o” filme e criar uma obra especial e singular.

Ele demonstra querer que as pessoas valorizem os filmes e o trabalho dispendido na produção deles.

E com isso eu me identifico, também acho que as pessoas devem valorizar mais os filmes, as séries, os livros.

 

Ainda não matou a curiosidade? Trago a sinopse também.

 

No cinema, tudo é possível. O improvável depende apenas das decisões tomadas pelos roteiristas. Pedro sabia que a vida real era bem diferente. Ele teria uma única chance para realizar seu sonho: produzir o filme perfeito durante uma viagem amalucada com seus melhores amigos e com a menina por quem estava apaixonado.

Sem roteiro, ele nem sequer sabia o que queria descobrir na estrada.

O mistério em torno do seu amuleto – um olho turco – podia ser pura fantasia.

A única certeza de Pedro era que na vida real os milagres definitivamente não aconteciam.

 

Fotor_152332721307136[1]

Uma experiência singular

Pela primeira vez assinei um clube literário: a TAG Inéditos, e a experiência já está sendo singular.

 

Ao abrir o pacote já pude notar a atenção e dedicação que a TAG tem com seus assinantes. Uma cartinha conta um pouco da sua história e da ‘divisão’ que ocorreu agora, criando as duas categorias que são: TAG Inéditos e TAG Curadoria; com a explicação e o objetivo de cada uma delas.

 

Depois da carta, encontrei o Manual do Associado que fala sobre o que compõe a caixinha e dicas para tornar a experiência ainda mais especial, como o aplicativo do clube que serve como meio de comunicação e compartilhamento de informações e opiniões entre os leitores.

 

A seguir, encontrei também o marcador com a arte do livro, um pôster que no verso possui um infográfico com informações e curiosidades sobre o autor e a obra; e quando você já está completamente apaixonado por todos esses detalhes surge o livro A boa filha, uma publicação que ainda não chegou ao país, produzida pela parceria da TAG com a editora Harper Collins; uma brochura com uma arte bonita, folhas de um bom material, com cor e letra que são agradáveis à leitura.

Fotor_15233272691165[1]

E ainda veio uma capa para livros muito linda e colorida!

 

Concluindo, ainda nem comecei a leitura, mas já estou amando essa experiência com a TAG Inéditos!

 

Especialmente por eles demonstrarem ser um clube dedicado ao público leitor, e mais do que isso, saberem o que os leitores gostam e apreciam. Percebi assim que é um clube feito por leitores apaixonados para leitores apaixonados.

 

Amei!

tbrabril

Assassinato no Expresso do Oriente – Agatha Christie

Pouco depois da meia-noite, uma tempestade de neve para o Expresso do Oriente nos trilhos. O luxuoso trem está surpreendentemente cheio para essa época do ano. Mas, na manhã seguinte, há um passageiro a menos. Um americano é encontrado morto em sua cabina, com doze facadas, e a porta estava trancada por dentro.

Pistas falsas são colocadas no caminho de Hercule Poirot para tentar mantê-lo fora de cena, mas, num dramático desenlace, ele apresenta não uma, mas duas soluções para o crime.

 

Meus amigos, meus amores – Marc Levy

Quando reinventam a vida instalando-se sob o mesmo teto, dois pais solteiros se impõem uma regra: nada de babás nem de namoradas em casa.

No bairro francês, no coração de Londres, uma história de amizade, amor e destinos que se cruzam ao longo de uma comédia terna e encantadora.

 

Estação Onze – Emily St. John Mandel

DIA UM: A Gripe da Geórgia se espalha pela superfície da Terra como uma bomba de nêutrons. O noticiário informa que o índice de mortalidade é de 99%.

DIA DOIS: A civilização se desintegra.

ANO VINTE: Um grupo de atores e músicos chamado Sinfonia Itinerante vaga pelos assentamentos de sobreviventes apresentando números musicais e peças de Shakespeare. As pessoas vivem em relativa segurança, em um mundo despedaçado que os remanescentes se esforçaram para reconstruir.

 

Já assisti o filme Assassinato no Expresso do Oriente, amo os livros do Marc Levy e Estação Onze está me fazendo lembrar Cyberstorm. O que será que devo esperar das leituras do mês…? 🙂

 

Fotor_152284543521919

Trechos

“Quase sempre, amar parece ser uma tentativa de descobrir o que a outra pessoa deseja e dar isso a ela. Algumas vezes, é impossível. Mas outras vezes é muito simples. Como agora. Ele não tem palavras para me agradecer, mas quando ofereço o telefone, ele o segura por um instante e me faz perceber que fiz a coisa certa.”

 

“-Pelo modo como olhou para mim. Não teria como ser outra pessoa.”

 

“Toque. Não tinha percebido que minha mão esperava por esse toque até A pegá-la e apertá-la.”

 

“Sinceridade. Acho que é a palavra para isso. Quando algo tem um significado tão forte que não pode ser outra coisa além do que é.”

lancamentoliterariokatewillians

Hoje trago a capa e a sinopse do novo livro da Kate Willians, escritora parceira do blog!

 

Quer cativar a atenção do telespectador logo de cara? Diga a ele que a história é baseada em fatos reais.  Na matéria de hoje vou contar para vocês a história de amor mais incrível que já ouvi, ou melhor, acompanhei. A história de amor que tenho para contar, aconteceu de verdade. Esse “conto de fadas” não tem nada de tradicional, uma blogueira nada famosa encontra um grande cantor de música sertaneja… Pode parar, não foi nada disso que você imaginou, esse lindo encontro se passa no meio da Av. Paulista, um atropelamento seguido de um vazamento de nudes! Calma, vou explicar direitinho, mas será que eu deveria ter começado com o famoso “Era uma vez…”?

 

Mal posso esperar para conhecer essa história que promete ser bem interessante (e atual)! 🙂

 

Fotor_151861324646799[1]

Hoje vim trazer a lista das leituras que pretendo fazer em fevereiro! Espero cumprir e ir além. 😉

 

Tocados – Katherine Salles

É em meio a surtos, Post-its e consultas na psicóloga que Kate e Benjamin se conhecem. Ela é o caos, ele, a ordem.

 

Apenas Respire – Rossana Cantarelli

Isabela Alencar é uma mulher jovem, independente e apaixonada por música. Na adolescência, seu irmão mais velho lhe apresentou às bandas de heavy metal. Após conhecer a banda Dawn Sunless e ser capturada pelo som da guitarra, decidiu estudar o instrumento.

 

Filhas da Escuridão – Mundo das Sombras 2 – L. J. Smith

Amar nunca foi tão assustador… ou proibido.

Uma sociedade secreta formada por vampiros, lobisomens, bruxas e outras criaturas sobrenaturais está entre nós.

Seu melhor amigo pode ser um deles, seu namorado também. Mas o Mundo das Sombras tem regras, e elas são muito claras. Não há problema em caçar humanos ou brincar com seus sentimentos – é permitido até matá-los. Apenas duas coisas são proibidas:

1) Os humanos jamais devem saber da existência do Mundo das Sombras.

2) As criaturas da sociedade jamais devem se apaixonar por um humano.

Viole estas leis e as consequências serão terríveis.

Estas histórias contam o que acontece quando as regras são quebradas…

 

Outro dia – David Levithan

Tem eletricidade nos olhos de Justin. Energia. Luz. Ele tranca o armário e me empurra. Não compreendo. Estamos andando de mãos dadas por corredores praticamente vazios. Nunca fazemos isso. Ele tem esse sorriso no rosto e começamos a andar mais rápido. É como se fôssemos crianças na hora do recreio. Correndo, realmente correndo pelos corredores. As pessoas olham para nós como se fôssemos malucos.  É ridículo. Ele gira comigo e chegamos perto do meu armário, então diz para eu também deixar meus livros. Não entendo nada, mas obedeço – ele está de ótimo humor e eu não quero fazer nada para acabar com isso.

 

Destinos de Papel – Luciane Rangel

Rebeca tem algumas regras que sempre costuma seguir à risca. Ou melhor, quase sempre. Bem, na verdade, seguir regras não é exatamente o seu forte.

Com o coração partido por um trauma do passado, ela vive a vida como se não houvesse amanhã, nunca se apegando a ninguém e sem se preocupar com seu futuro.

Mas tudo muda quando consegue estágio de Psicologia em uma grande escola, passando a ser uma espécie de conselheira para os alunos. Uma grande ironia, uma vez que ela sequer consegue aconselhar a si mesma. Sua principal paciente, Júlia Nakagawa, é uma garota-problema que detém o estranho dom de prever o futuro ao tocar nas pessoas.

Mas não é apenas Júlia que entra na vida dessa jovem desmiolada. Um grande amor também se faz presente, abalando suas estruturas e fazendo com que sejam desrespeitados os limites que ela mesma impôs para si. Porém, Júlia parece conhecer um segredo que pode mudar a vida de muitas pessoas, inclusive a de Rebeca. Para sempre.

Fotor_151796045917757

Como foi a minha Jornada MLV

Li apenas 3 dos livros que escolhi para a TBR da Jornada MLV, mas aproveitei o tempo.

 

O primeiro foi Lembrança, depois de anos Meg Cabot retorna com a série A Mediadora e esse livro que nos traz uma nova Suze; mais madura, tão revoltada quanto antes e que continua amando intensamente. Ela se envolve em uma complicada jornada para tentar salvar Jesse de um plano cruel do Paul; um fantasma bem vivo que volta a assombrar sua vida. E além disso, precisa lidar com um fantasma forte e infantil que possui um segredo assustador. Eu adorei a leitura!

 

O segundo livro foi Meu passado me condena, um livro que possui trechos cômicos, mas cuja leitura não me envolveu muito.

 

O último livro da TBR que li foi A outra face, é o primeiro livro que leio do escritor Sidney Sheldon, mas apesar de vários amigos já terem me indicado as obras do autor, a leitura não me cativou. O suspense que envolvia os assassinatos foi interessante, mas algumas questões e visões sociais me desmotivaram nessa leitura.

 

Além desses livros, li Royal Day Out, um ebook da Meg Cabot contando um dia no qual a princesa Olivia (irmã da Mia) sai com a avó para escolher um presente. E o final do jantar traz uma surpresa sobre a Mia. 🙂

 

Por último li o ebook de contos Do simples ao acaso da RM Cordeiro. Repleto de histórias cotidianas, que além de realistas mostram um toque de amor.

 

E essa foi a minha Jornada MLV 2018!

 

E vocês? Conseguiram ler bastante? Como foi a maratona?

Fotor_151552677302689

Trechos

” Mas continuo não mostrando a ninguém as coisas que escrevo. É quase como dizer cada pensamento em voz alta. Algumas coisas não são para consumo público.”

 

“-Foi por isso que fiz a tatuagem. Porque naquele instante eu soube que tinha me apaixonado por uma garota pela primeira vez. Tipo, amor verdadeiro. Amor altruísta. E minha mãe me disse uma vez que eu saberia no segundo em que encontrasse o amor altruísta, e que eu deveria fazer alguma coisa para me lembrar desse momento, porque não acontece com todo mundo. Então… é isso.”

 

“Nós não escolhemos nossos pais e nossos pais não escolhem os filhos. Mas escolhemos sim, o quanto estamos dispostos a nos esforçar para fazer o melhor com o que temos.”

 

Um corpo é simplesmente uma embalagem que guarda os verdadeiros dons que contém. E você é cheia de dons. Altruísmo, gentileza, compaixão. Todas as coisas que importam. A juventude e a beleza passam. A decência humana, não.”

 

Hoje trouxe alguns dos trechos que mais gostei no livro Novembro 9.  Você adicionaria algum outro a essa lista? 🙂

 

TBR da Maratona Literária de Verão

Fotor_151519094686760

A Jornada MLV está sendo realizada pelo canal Geek Freak, e o vídeo de apresentação pode ser assistido aqui. A maratona será do dia 13 ao dia 27 de janeiro, e os desafios estão divididos por dois reinos: Galtero e Arcania. O reino de Galtero é o reino dos guerreiros e Arcania é o reino dos magos.

 

A TBR que montei é de Galtero, que contém 4 desafios:

1- Ler um livro de um autor popular

2- Ler um livro comprado em uma promoção

3- Ler um livro que, aparentemente, só você conhece

4- Ler um livro que você sempre teve medo de ler

 

E a minha seleção é:

 

1- Lembrança

Quinze anos depois do primeiro volume da série A mediadora, a autora #1 do New York Times, Meg Cabot, retorna com uma divertida e sexy continuação da saga de Suzannah Simon, a menina que via fantasmas… e os ajudava a passar para a luz. Até que se apaixonou por um… Agora, mais velha e experiente – e noiva de sua alma gêmea fantasmagórica – ela enfrenta um espírito vingativo. E um idiota do passado!

 

2 – Meu passado me condena

Sucesso no cinema (mais de 3,5 milhões de espectadores) e no teatro (mais de cem mil pessoas), Fábio e Miá estão de volta em histórias inéditas, marcadas pela sinceridade desconcertante costumeira. Enquanto chocam um ao outro, o leitor se diverte com este livro que reúne ainda os melhores momentos dos dois na peça. Tudo isso fruto do texto inteligente, bem-humorado e cheio de personalidade de Tati Bernardi.

 

3- Lustrum

Dois dias antes da posse de Marco Túlio Cícero com cônsul de Roma, o corpo de uma criança foi retirado do rio Tibre, perto dos abrigos dos barcos da esquadra de guerra republicana. Tal descoberta, embora trágica, normalmente não teria assegurado a atenção de um cônsul eleito. Havia, porém, algo grotesco em relação a esse cadáver em particular, e tão ameaçador para a paz urbana, que o magistrado responsável por manter a ordem na cidade, C. Otávio, enviou um recado a Cícero, pedindo que ele fosse até lá imediatamente. Cícero, a princípio, relutou em ir, alegando pressões do serviço. Como candidato consular que tivera mais votos, cabia a ele, e não ao seu colega, presidir a sessão inaugural do senado, e ele estava escrevendo seu discurso de posse. Mas eu sabia que era mais do que isso. Ele tinha um singular melindre em relação à morte. Mesmo a morte de animais nos jogos o perturbava, e essa fraqueza – pois infelizmente, na política, um coração mole é sempre visto como uma fraqueza – começara a ser notada.

 

4- A outra face

A outra face é um thriller psicologicamente intenso. Vencedor do Edgar Allan Poe, um dos mais importantes prêmios para escritores de mistério e suspense, o livro conta a história de Judd Stevens. Psicanalista bem-sucedido, ele se vê subitamente imerso numa rede de intrigas que pode lhe custar a liberdade… e a vida. Duas pessoas de seu círculo pessoal foram assassinadas. Teria sido obra de algum de seus pacientes? Entre os suspeitos estão uma atriz decadente e ninfomaníaca, um pai de família com tendências homossexuais, um empresário neurótico e uma jovem misteriosa. Ou, quem sabe, seria o assassino o próprio Dr. Stevens?

 

E você? Também vai participar da maratona? Quais livros pretende ler?

Fotor_151545011087568

O ano de 2017 não teve a quantidade de leituras que eu esperava, mas diversas mudanças na minha vida durante o ano colaboraram com isso. No entanto, mesmo sem conseguir cumprir a meta de leituras que estipulei no início do ano de 2017 consegui fazer algumas boas leituras, algumas incríveis e memoráveis (e outras nem tanto).

 

Hoje vim falar das 7 melhores leituras que fiz no ano passado, não estão por ordem de preferência, apenas por ordem de leitura no decorrer do ano.

 

Boa Noite

Boa Noite é o primeiro romance da escritora e youtuber Pam Gonçalves, e o livro é ótimo. Ela tem uma escrita leve e conseguiu falar sobre assuntos sérios, graves, que todo mundo que já passou pela faculdade já ‘ouviu falar’ sobre alguma situação do tipo. E a solução para o problema foi realista e possível. É uma leitura que nos faz refletir sobre as dificuldades e situações complicadas nas quais as pessoas podem se envolver por causa de gente inconsequente e maldosa. A leitura vale muito! 🙂

 

Anexos 

Anexos foi o primeiro romance da Rainbow Rowell que eu li, e me apaixonei pela escrita dela! É muito divertida, com uma narrativa repleta de situações cômicas e fofas, algo que eu adoro! O livro tem algumas situações bem improváveis, mas possivelmente realistas. Eu adoro livros que nos deixam leve e feliz com a leitura, e esse é um deles.

 

Por que fazemos o que fazemos?

Esse livro do Cortella é impactante. A leitura é bem reflexiva e construtiva. O autor tem uma linguagem simples, mas em alguns momentos rebuscada, e constrói questionamentos que nos fazem refletir sobre a vida, sobre o mundo, e sobre o modo como estamos lidando com tudo que nos cerca. Ele questiona de forma objetiva muitas nuances que pertencem a vida de quase todo mundo e o motivo que nos leva a agir assim. Percebemos até que ponto somos movidos pelas nossas crenças, pelas nossas vontades, e pelo que a sociedade espera de cada um. É uma leitura memorável que deve ser visitada regularmente.

 

A Bela e a Fera

A Bela e a Fera dispensa comentários. O filme marcou minha infância e esse livro trouxe uma nova magia para essa história tão antiga. É lindo, fofo, é A Bela e a Fera, não precisa dizer mais nada. *-*

 

Planeta dos Macacos

O livro me surpreendeu muito. Essa leitura fez parte do meu grupo de leitura, e inicialmente não acreditava muito que seria algo tão marcante. Mas no decorrer do livro, fui me envolvendo cada vez mais e quando acabou eu estava absolutamente impressionada! Ele é intenso, impressionante, inimaginável! Quando terminou eu queria mais, eu queria uma continuação para aquela história…

 

Auggie e Eu

Auggie e Eu é contado por alguns amigos e colegas do Auggie, e mais uma vez estamos em contato com uma leitura profunda que é transmitida através do olhar de uma criança (várias, na verdade). Mostrando os amigos mais próximos do Auggie e um dos meninos que fazia bullying com ele é possível notar como os pais, os responsáveis, e os adultos que cercam as crianças influenciam a vida delas, e o modo que elas percebem o mundo ao redor e as pessoas que as cercam. Crianças são muito perceptivas, assimilam e repetem muitos comportamentos que observam nos adultos. É muito importante discutir sobre isso e refletir sobre a maneira como nós, adultos, influenciamos as crianças com as quais temos contato. Analisando também, como podemos auxiliar para amenizar e suprimir comportamentos prejudiciais para todos.

 

Novembro 9

Novembro 9 é mais um livro com uma situação trágica da Colleen Hoover. O livro é marcante, trazendo jovens que são marcados e assombrados por coisas que aconteceram no passado. O romance mais uma vez está presente e envolve um grande drama, que parece inimaginável, imperdoável, improvável. É mais um livro da Colleen que vai permanecer comigo. 🙂

 

Então gente, essas foram as minhas melhores leituras de 2017. Espero que vocês gostem, e que aproveitem essas leituras também!