Fala Werneck

series

 

Vocês gostam de séries? Hoje vim listar as 5 que mais gostei! Tem romance, drama, viagem no tempo, tudo de bom. 🙂

 

  • Virgin River

 

  • Alias Grace

 

  • Outlander 4

 

  • The Circle (EUA)

 

  • Childhood’s End

 

Já assistiram essas? Agora me conte, qual série que você mais quer a continuação?

Eu estou curiosa pela próxima temporada de Virgin River…

melhoresdejulho

 

  • Melhor livro: Outlander – A cruz de fogo. Um livro impressionante, envolvente e enorme. A leitura foi especial porque continuamos acompanhando Claire e Jamie; e nos envolvemos emocionalmente com outros dois personagens também, que passam por experiências bem dolorosas. Outra coisa que vale a pena ser mencionada é a simbologia da cruz de fogo e todo o valor de lealdade ligado aos clãs. Muito bonito!

 

  • Melhor quote: “Não faça planos pequenos; eles não têm mágica para fazer pulsar o sangue dos homens.” (O demônio na Cidade Branca)

 

  • Melhor filme: O homem invisível. Sabe aquele tipo de filme que te angustia? Esse é assim! O filme acompanha Cecilia, que tinha um marido abusivo e obsessivo, do qual ela consegue fugir. Mas, pouco depois, ela recebe a notícia de que ele se matou e deixou uma fortuna para ela. Só que coisas terríveis começam a acontecer e ela luta para provar que não está ficando louca.

 

  • Melhor série: Outlander 5. Estou soando repetitiva? Rs. Durante o mês, terminei a leitura e precisei começar a nova temporada; que se mantém bem fiel ao livro. 🙂 Apesar de algumas mudanças evidentes, já nos primeiros episódios… Gosto muito da fotografia da série, como também dos cenários, roupas e, claro, do elenco. É uma série que te envolve pelo romance, pela parte histórica e pelas discussões sobre viagem no tempo.

 

melhoresdejunho

 

  • Melhor livro: Lágrimas de Amor e Café. Um livro que fala sobre os imigrantes italianos no Brasil, mostrando através do romance realidades bem diferentes da época: o imigrante, que trabalha exaustivamente e sempre está devendo dinheiro ao senhor da fazenda; e a esposa, que sofre abusos e é reprimida constantemente pelo marido ciumento. Mas o amor encontra o seu lugar no coração deles e a escrita é parte da salvação dessa jovem que tanto sofre. Uma leitura muito especial.

 

  • Melhor quote: “a memória dói, mas nos lembra o tempo todo o quão imensos somos diante dos socos no estômago que a vida nos dá.” (Chorar de alegria)

 

  • Melhor filme: “Just Mercy” foi o melhor filme do mês porque traz a história real de um advogado que lutará muito para inocentar um homem que não cometeu o crime pelo qual recebeu a sentença de morte. Um drama intenso e muito forte, que além de falar sobre adulterações de provas e manipulações de testemunhas, mostra a força terrível e sombria do preconceito, que já condena simplesmente pela cor da pele. Mas a força da verdade e a persistência desse advogado que não se deixa amedrontar mostram que as pessoas precisam ser fortes e sempre lutar para combater o preconceito e as injustiças.

 

  • Melhor série: A melhor série que assisti durante o mês foi a segunda temporada de “Coisa mais linda”. (Cuidado com os spoilers.) Malu e Adélia continuam enfrentando muitos desafios para manter o bar aberto e precisam lidar com a tragédia de perder uma amiga tão especial. Além disso, Malu precisa encarar o retorno do marido, que chega querendo dominar sua vida novamente; e Adélia continua enfrentando muitos preconceitos. Mas as duas, e as outras que são suas amigas, são mulheres fortes; e obtendo sempre o apoio e o incentivo umas das outras, elas irão lutar pelo que acreditam, buscar o amor e fortalecer a amizade.

 

melhoresdemaio

 

  • Melhor livro: Outlander – Os tambores do outono – parte II. Uma leitura simplesmente incrível! Foi a melhor leitura do mês porque me permitiu conhecer a escrita dessa autora e também perceber que a minha nova série de livros favorita da vida está diante de mim. Já assistia o seriado há algum tempo, mas o livro é especial. Um livro que fala de viagem no tempo, amor, aventuras e família. Claire e Jamie continuam enfrentando vários desafios; e agora, Brianna e Roger também estão conhecendo coisas incríveis e vivendo situações únicas.

 

  • Melhor quote: “A beleza da verdade é que ela não precisa ser proclamada, e não precisa que acreditem nela. Ela passa de uma alma para outra, mudando de forma a cada vez que as toca.” (Um conto do destino – Mark Helprin)

 

  • Melhor filme: O inferno de Gabriel – Parte 1. O filme é tão fiel ao livro! Por isso foi o melhor do mês. (Ainda que algumas atuações deixem a desejar.) O filme acompanhará a primeira parte do livro, onde a personagem principal, Julianne, que está começando em uma nova universidade, foi para lá porque quer basear a sua pesquisa na obra de Dante e começa a ter vários conflitos com o professor Gabriel. Um romance contemporâneo envolvente e que também apresenta alguns debates literários.

 

  • Melhor série: Assisti duas séries que foram ótimas em maio, mas o primeiro lugar fica com “Alias Grace”, sem sombra de dúvida. É uma série com poucos episódios, baseada em um livro, e que conta a história de Grace, uma mulher que foi acusada, julgada e condenada por cometer um assassinato. A série acompanha a Grace e o doutor, que está ouvindo a história dela e tentando descobrir se ela foi culpada mesmo ou se é apenas mais uma vítima nessa história toda. E uma curiosidade: a Grace é uma personagem histórica real!

 

melhoresdeabril

 

  • Melhor livro: A rede de Alice. Uma leitura completamente envolvente e impactante, que acompanha a jornada de duas mulheres em diferentes épocas; mostrando como a guerra pode afetar e transformar as pessoas, estejam elas no meio desse conflito ou não. “A rede de Alice” apresenta a história de espiãs e de uma das maiores redes de espionagem durante a Primeira Guerra Mundial. Um livro arrebatador.

 

  • Melhor quote: “É fácil confundir um desejo com um fato, uma esperança com uma mentira, um mundo melhor com aquele que existe de verdade.” (Os sonhadores – Karen Thompson Walker)

 

  • Melhor filme: Suprema. O filme foi o melhor do mês porque é baseado na história real de uma advogada que lutou e enfrentou incontáveis desafios para cursar Direito, conseguir seu diploma e lutar pelo seu respeitado lugar em um tribunal. Uma mulher que precisou lidar com o descaso, o deboche e a sua desvalorização, simplesmente por ser mulher. Mas ela conseguiu mostrar o seu valor e adquirir a confiança necessária para se tornar uma grande advogada. Um filme que mostra o valor dos estudos, da disciplina, da pesquisa e do empenho.

 

  • Melhor série: Virgin River. Sem sombra de dúvidas, a melhor série do mês! Uma série sobre amor, superação, luto e recomeço. Sabe aquelas séries que aquecem o coração e te deixam leve e feliz quando assiste? Essa é assim! Mel é uma enfermeira que se muda para uma cidade do interior numa tentativa de superar o passado e encontrar um lugar ao qual possa pertencer. Ela logo é acolhida por boa parte da cidade, ainda que a relação com alguns seja complicada. Amei demais essa série! Assistam!  🙂 E se souberem de alguma outra nesse estilo, me contem nos comentários.

 

melhoresdemarco

 

  • Melhor livro: Minha Lady Jane. Um romance histórico “inspirado” na realidade da vida de uma rainha que só governou por 9 dias. Um livro com romance, fantasia e algumas intervenções adoráveis das autoras. Um livro para entreter, mas também refletir sobre o preconceito descabido que muitas pessoas têm. As pessoas temem o diferente, sem perceber que esse diferente pode estar dentro delas próprias. A transformação que a aceitação gera é muito bonita também. Leiam e vocês vão entender do que estou falando. 🙂

 

  • Melhor quote de livro: “Diria até mesmo que sua mãe era dura, como uma pedra que impõe sua rigidez contra as pressões mais profundas do oceano, suave ao toque e no entanto inquebrável.” (Herdeiras do Mar – Mary Lynn Bracht)

 

  • Melhor filme: Por lugares incríveis. Esse é um daqueles filmes para chorar. Mas que tem uma mensagem bonita e uma (não tão bonita, mas) importante. Ele mostra como a dor da perda pode corroer alguém, e como é importante ter alguma pessoa para te ajudar a passar por esse processo de aceitação; porque tragédias acontecem, e a gente não pode “voltar no tempo” para mudar algo. Por outro lado, o filme também mostra como o sofrimento pode ser tão internalizado e silencioso que ninguém percebe que a pessoa ao seu lado está perdida. No fim das contas, é um filme bonito para mostrar a importância das amizades, do amor, para superar um trauma. Porque a vida segue, o mundo continua girando, e você precisa aprender a enxergar as coisas belas novamente.

 

  • Melhor série: The Circle (EUA). Uma série que é um reality show diferente, com algumas pessoas inusitadas e outras clichês. Mas que te faz rir bastante e torcer por alguns. Além daqueles grandes momentos de vergonha alheia, sabe como? Kkkk.

 

aniversariofalawerneck

 

Hoje o blog está fazendo 4 anos!

4 anos que tirei um projeto antigo do papel e comecei a falar de literatura por aqui. (Além dos filmes e séries também.)

 

Mais de 600 fotos no Instagram e mais de 300 posts no blog…

Muitos aprendizados, tantas conversas boas e leituras que eu não imaginaria serem tão incríveis!

 

Por isso, hoje venho aqui agradecer a todos vocês que me acompanham, que indicam livros surpreendentes e séries inesquecíveis.

Obrigada também aos autores parceiros pela confiança e por trazerem ao mundo histórias únicas!

 

Que muitos outros anos venham e que o aprendizado continue sendo uma constante na vida de todos nós.

 

Um beijo no coração!

virginriverehartofdixie

 

Hoje venho falar de duas séries que gosto muito e que, em alguns pontos, são bem parecidas. Sabe aquele tipo de série que começa bem leve e você fica querendo assistir um episódio após o outro? Essas são exatamente desse tipo!

Então, bora comentar sobre elas? E se você lembrar de mais alguma similaridade ou souber de outra série desse tipo, me conta nos comentários.  🙂

 

  • Tanto Hart of Dixie quanto Virgin River possuem como personagem principal uma mulher da área de saúde (uma médica e a outra enfermeira), que decide sair do emprego na cidade grande e se mudar para o interior.

 

  • Tim Matheson é o ator que faz o médico, dono da clínica da cidade, nas duas séries.

 

  • Tanto a Zoe quanto a Mel se envolvem em um triângulo amoroso.

 

  • Virgin River tem uma carga dramática maior do que Hart of Dixie.

 

  • Já Hart of Dixie é uma série com muitos episódios a mais do que Virgin River.

 

  • As duas séries têm prefeitos que se envolvem bastante na vida das pessoas da cidade. Só que em Hart of Dixie é o Lavon e em Virgin River a Hope. Dois personagens muito cativantes.

 

  • Virgin River é baseada em um livro com o mesmo título.

 

Se você gosta de séries que mostram mulheres fortes, que precisam lidar com os problemas e se adaptar às novas situações, dê uma chance para essas duas. Aqueça seu coração com essas duas cidades interioranas repletas de pessoas envolventes, amigas, por vezes confusas e tão humanas. Repletas de erros, equívocos, acertos e aprendizados.

 

melhores de fevereiro

 

  • Melhor livro: Entrementes. Um livro de contos muito bem escrito. Que retrata situações cotidianas da vida de pessoas simples. Uma obra feita para nos mostrar que a vida simples não deixa de ser especial, só depende da maneira como a encaramos.

 

  • Melhor quote de livro: “Quanto mais você ler, quanto mais escrever, mais ideias aparecerão. Elas cairão como confetes ao seu redor, e a sua única dificuldade será decidir quais aproveitar e quais deixar cair no chão.” (Uma escada para o céu – John Boyne)

 

  • Melhor filme: Judy – Muito além do arco-íris. Quando pensamos em Hollywood podemos nos iludir com todo o glamour, mas como esse filme mostra bem, a indústria cinematográfica pode ser absurdamente controladora e indiferente ao bem-estar de seus profissionais. A Judy foi uma pessoa que sofreu muito por isso, e que passou quase a vida toda nesse meio, o que cobrou seu preço.

 

  • Melhor série: Não tem jeito, vou ter que escolher novamente ‘Outlander’! Terminei de assistir a 4ª temporada e já estou empolgada com a 5ª. Estou gostando de acompanhar essa vida deles na América, ainda mais agora com a Brianna também. A nova temporada promete!

 

E vocês, o que andam lendo ou assistindo?

Quais foram os últimos favoritos?

 

melhoresdejaneiro

 

Mais um post suuuper atrasado… rs

 

  • Melhor livro: As sete mortes de Evelyn Hardcastle. Que leitura incrível, impactante e cativante! O livro é enorme, mas mesmo assim você devora para descobrir porquê o Aidan está nessa mansão e quem é o assassino. A escrita do autor é bonita e a conexão entre os personagens e as viagens no tempo representam um fator simplesmente magnífico. Um livro de tirar o fôlego e com um plot twist que não dá para prever.

 

  • Melhor quote de livro: “Não há nenhuma proteção especial quando atravessamos a linha invisível entre a vida comum e o mundo paralelo em que tragédias acontecem.” (Até que a culpa nos separe – Liane Moriarty)

 

  • Melhor filme: 1917. Um filme impactante sobre a guerra. Dois amigos estão numa jornada arriscada para salvar um pelotão; e a medida que acompanhamos, parece que estamos vivendo aquilo tudo com eles: a desolação, o sofrimento, a raiva pela injustiça de tudo isso, uma guerra que está destruindo lugares e dizimando populações. É chocante constatar como a morte pode ser algo indiferente para tantos, e como algumas pessoas simplesmente não conseguem receber ajuda e retribuem com violência. Um filme que vale ser visto pela fotografia impressionante e pelas reflexões que gera. Guerras são sem sentido e só causam destruição, deixando um rastro de dor por onde quer que passem.

 

  • Melhor série: Outlander. Assisti em janeiro mais da metade da 4ª temporada e estou adorando! Essa série tem altos e baixos, por isso acabo achando algumas temporadas meio “mais ou menos”. Mas essa 4ª é interessante, há toda a questão da colonização, da escravidão e também do convívio com os índios. É difícil pensar, conseguir imaginar, como (se) conseguiríamos viver nessa época com a vivência e o conhecimento de mundo que temos hoje, especialmente no que se refere à história e tudo que sabemos que aconteceu. Além da percepção de que tanto se perde com o passar do tempo, tantas tradições e culturas que parecem “evaporar” e raramente são mencionadas nos livros de história.

 

Em breve já trago os melhores de fevereiro.