Fala Werneck

encontronacafeteria

 

Edição independente.

Páginas: 174.

 

É preciso arriscar

 

Lucas é um jovem que parece ter tudo: dinheiro, um lugar na empresa do pai e amigos ricos também. Mas ele sente falta de algo que o inspire, que o motive a buscar novas experiências.

Sua vida começa a mudar quando ele toma uma decisão impulsiva e começa a trabalhar em uma cafeteria, algo que nunca conseguiria imaginar.

 

O livro irá acompanhar a vida desse jovem tão perdido e carente de afeto, e através de situações cotidianas simples consegue mostrar o valor da amizade, da dedicação, a importância da família; especialmente aquela que não é de sangue, mas nos acolhe de braços abertos e encara todas as dificuldades que possam surgir.

Aos poucos o Lucas vai percebendo como algumas amizades podem ser complicadas e como é preciso respeitar o tempo e as escolhas de cada um.

 

O romance surge aos poucos e envolve coragem para arriscar e revelar o que cada um sente.

O medo de ser rejeitado de alguma forma faz parte da vida de todos nós. No entanto, se não arriscarmos, se não acreditarmos, nunca saberemos o que poderia ter acontecido ou como a vida poderia ser transformada.

 

Só que a obra vai além e discute também o relacionamento entre pai e filho, e como a arrogância pode comprometer gravemente uma relação. Muitas pessoas se tornam prepotentes quando alcançam um patamar de influência, e com isso não sabem valorizar aas pessoas pelo que elas são.

Esse tipo de situação pode destruir uma família, mas nunca é tarde para tentar mudar as coisas.

 

Essa é uma leitura que te fará pensar sobre a maneira como você expressa os seus sentimentos, a forma como as suas ações podem afetar a vida de tantas pessoas, e a importância de arriscar, tentar, ousar.

 

O mundo é tão grande e cada um tem seu próprio universo particular.

E talvez, você dê sorte e ao tentar iluminar seu próprio mundo, consiga levar luz a outros também.

umlugarparamim

 

Editora: Harper Collins.

Páginas: 383.

 

Você se conhece?

 

Os livros têm a incrível capacidade de nos fazer refletir e despertar sentimentos através de histórias vividas por outras pessoas; sejam elas reais ou não.

“Um lugar para mim” mostrará um pouco da vida dos imigrantes, que por circunstâncias diversas acabam se tornando ilegais nos Estados Unidos.

 

É curioso pensar na capacidade de tantas pessoas encararem uma “aventura dessas”; muitos imigrantes saem do seu país natal por falta de opção, outros deliberadamente escolhem construir um novo lar.

Jasmine é uma jovem que imigrou para os Estados Unidos há tanto tempo que o país se tornou o único lar que ela conhece.

Mas, quando descobre que ela e sua família não estão mais legalmente no país, seu mundo vira de cabeça para baixo e ela começa a perder todas as certezas que tinha.

 

Um livro que falará de pertencimento, família, amizade, amor, dedicação e esperança.

Ainda que as coisas tenham perdido parte do sentido e o futuro pareça duvidoso, Jasmine continua tentando ser forte, e buscando verdadeiramente se conhecer.

Diante de grandes desafios que nós questionamos as nossas crenças e descobrimos do que somos capazes.

E mesmo com um caminho árduo, Jasmine percebeu que não precisa passar por tudo isso sozinha, e assim entendeu a força que as pessoas que amamos (e nos amam) podem nos dar. Ter ao nosso redor pessoas que nos dão carinho, atenção, amor e força, é fundamental para continuarmos lutando pelo que importa.

 

Verdadeiramente se conhecer é algo muito difícil, e sentir que você pertence a algum lugar pode ser confuso.

Às vezes as pessoas fazem escolhas, que não foram escolhas porque elas se deixaram levar pelas circunstâncias e se acomodaram; e isso pode prejudicar mais do que elas mesmas.

No entanto, nunca é tarde. Com empenho é possível lutar e transformar a sua vida.

Descobrir quem você realmente é e o que te define são dois fatores essenciais para que você entenda qual é o seu lugar.

 

Este é um livro especial por nos inspirar de tantas formas. Especialmente para que você acredite em si mesmo, como a Jasmine acreditou.

 

entrequatroparedes

 

Editora: Record.

Páginas: 265.

 

Não se iluda

 

Perfeição. Quem nunca sonhou ou desejou isso?

Encontrar algo ou alguém sem defeitos é praticamente impossível. Mas é assim que Grace se sente quando conhece Jack; ela pensa que encontrou a perfeição em pessoa.

Só que a realidade que surge diante dela é assustadora e extremamente complicada.

 

O livro alterna os capítulos entre o o presente e o passado, e aos poucos o leitor vai entendendo a teia elaborada e tenebrosa que é a vida dessa mulher.

O presente começa mostrando um casamento que é visto por todos como perfeito; Jack é um homem elegante e dedicado na frente das pessoas e Grace é simplesmente devotada a ele, uma esposa bonita, elegante, singela.

 

No entanto, a vida doméstica esconde segredos, que vão se tornando mais graves a medida que a leitura avança.

Um livro que tem muitas camadas além do estado controlador do marido.

Grace é uma mulher que está acuada e sofrendo, sem conseguir assimilar muito bem como afundou em uma situação dessas.

 

A leitura é angustiante e desesperadora; você irá virar com ímpeto as páginas para entender melhor a vida deles, e tentar (junto com Grace) achar uma saída.

Acredite, as surpresas são muitas, e as ideias mais criativas surgem de formas que não é possível prever.

Mentiras e verdades se chocam, com situações distorcidas e aparentemente sem escapatória.

Conheça essa obra e se permita ser transportado para uma situação devastadora.

Um thriller emocionante!

aprincesaeoplebeu

 

Editora: Chiado.

Páginas: 254.

 

Tudo tem seu tempo

 

Luciana é uma princesa que cresceu sendo protegida pelo pai, que desde a morte da rainha temia pela segurança da filha.

A jovem, no entanto, sempre esteve curiosa para conhecer a vida das pessoas fora do castelo. No seu aniversário ela consegue fugir e, finalmente, conhece um pouco da vida no vilarejo. Encontrando também um rapaz que se tornará muito importante para a sua vida.

 

O livro traz romance, intriga, conspiração e muita força de vontade.

Luciana precisará enfrentar muitos desafios e aprender a lidar com a dor e a ausência. Ela é uma jovem que será forçada a amadurecer com as duras lições da vida; lutando pelo seu povo e colocando-o antes mesmo de suas vontades pessoais.

 

Governar um reino exige muito da pessoa, mas quando se possui o apoio necessário é possível superar as adversidades e aprender a aceitar as ausências.

Nem sempre teremos ao nosso lado as pessoas que amamos, mas a vida pode nos trazer surpresas que acalentam a alma.

 

Na história temos também o Liam, um plebeu determinado, que descobre o amor e se surpreende com as mudanças que a vida lhe traz.

Ele irá lutar com todas as forças pelas suas crenças e para proteger a sua amada.

 

Uma leitura agradável, que te levará a reinos distantes e amores impossíveis.

Lembrando ao leitor que o amor é mais forte que tudo, e supera grandes dificuldades para florescer, desde que você não deixe a dor lhe consumir.

 

Afinal de contas, nada na vida é simples e fácil o tempo todo. Os desafios existem para nos fortalecer e testar a nossa vontade de ir além.

Acredite, lute e viva o impossível.

Sentindo e apreciando o amor a cada dia.

umatodeliberdade

 

Editora: Record.

Páginas: 402.

 

Extremos

 

Livros que falam sobre a Segunda Guerra Mundial são dolorosos, principalmente os de não ficção, como este aqui.

A obra não tem a mesma fluidez narrativa das que o Erik Larson escreve, mas é um relato importante e também envolvente.

 

O livro falará sobre um grupo de guerrilheiros judeus, na Bielo-Rússia, que decidiu lutar pela própria sobrevivência e também tentar resgatar o maior número possível de judeus.

Todos que conhecem a História Mundial sabem dos horrores que os judeus passaram na Segunda Guerra Mundial: perseguições, extermínios, campos de concentração, câmaras de gás.

No entanto, o foco do relato evidenciará outras barbáries: a formação e vida nos guetos e os aktions (ataques dos alemães nos guetos, que resultavam em assassinatos em massa e transferências para os campos de concentração).

 

É muito difícil verdadeiramente entender o que essas pessoas passaram, mas conseguimos imaginar o nível da dor, da angústia e do medo.

Estar cercado por inimigos que querem te destruir e acabar com a sua família, é uma situação capaz de desestruturar qualquer um.

Só que existem pessoas que diante de situações dolorosas decidem lutar e tentar combater o caos. Os irmãos Bielski fizeram isso, eles perderam os pais e um irmão (que foram assassinados), mas decidiram que não iam se submeter aos alemães.

Lutaram com todas as forças, inicialmente tentando salvar e proteger apenas familiares e amigos, contudo, depois aceitavam no grupo qualquer judeu que estivesse precisando de ajuda.

 

Foi um grupo que enfrentou muitas dificuldades, porque além de fugirem dos alemães, precisavam sobreviver na floresta, arrumar comida, cuidar dos doentes, enfrentar doenças que surgiam, e ainda lidar com os conflitos internos; porque em um grupo tão heterogêneo, as divergências eram uma constante.

 

Uma leitura importante porque permite que o leitor entenda um pouco do que era ser removido de sua casa e levado para um gueto, onde a miséria sobrepujava quase tudo, e o medo de ser fuzilado era contínuo. Ninguém estava a salvo. O medo corroía a esperança no coração da maioria. No entanto, os guerrilheiros representavam esperança; era uma luta injusta, ainda que forte; e especialmente o grupo dos Bielski, que foi a salvação de muitos.

arainhadafloresta

 

Edição: Independente.

Páginas: 302.

 

Limites e descobertas

 

Anaís é uma jovem princesa que faz uma descoberta chocante durante a sua cerimônia de noivado: ela é uma bruxa. Os nobres ficam exaltados com isso e decidem persegui-la. Por isso, ela foge para a Floresta das Sombras e assim sua jornada começa.

 

Um livro nacional de fantasia, que contará a nova vida dessa princesa que descobrirá estar destinada a se tornar rainha do povo da Floresta da Lua; só que para ser digna e capaz de defender e iluminar o lugar, ela precisará estudar, treinar muito e enfrentar desafios que nunca imaginou.

 

O povo que vive na floresta é vítima de uma vida limitada, por causa de uma maldição que foi lançada há gerações. Eles vivem sem poder acessar bem a sua magia, e ainda são condenados pelas pessoas que vivem no Reino das Joias, que julgam que todos da floresta são maus, como a bruxa que lançou a maldição, por isso chamam o lugar de Floresta das Sombras.

No entanto, quando Anaís foge para a mata, a vida de todos começa a mudar.

 

Um livro que falará de amor, magia, fé, lealdade e confiança.

Anaís tem muito o que aprender, e as pessoas da floresta confiam nela, a incentivam e ajudam de todas as formas que conseguem.

Só que alguns passos do caminho a nova rainha precisará encarar sozinha, como a visita à Deusa da Terra.

Com muito esforço e dedicação, ela torna-se digna e descobre suas próprias forças e o seu grande poder.

Além disso, conhece o amor e a confiança mútua que nasce dele.

 

Uma leitura que lhe transportará para uma terra especial, de magia, onde o impossível representa apenas um pouco mais de dedicação.

E com essa personagem você lembrará que é capaz de tudo que quiser, mas precisa acreditar e fazer acontecer.

Porque a magia está dentro de cada um de nós, apenas esperando ser despertada, para fazer do seu mundo um lugar melhor.

odemonionacidadebranca

 

Editora: Intrínseca.

Páginas: 448.

 

Luz e trevas

 

“O demônio na Cidade Branca” é um livro de não ficção, com uma escrita narrativa tão bem elaborada, que a obra “parece de ficção”.

O livro discorrerá sobre a Feira Mundial que aconteceu em Chicago em 1893, mostrando detalhes do planejamento e da construção, e das pessoas envolvidas e relevantes na época (ou depois).

Além disso, falará sobre o H. H. Holmes, um serial killer urbano brutal e tenebroso.

 

A cidade de Chicago era sombria, a pobreza era grande e a sujeira estava por toda parte, como também a violência.

A Feira representou um marco porque foi um evento que comoveu e transformou a época. Um evento de grande porte que mostrou toda a beleza, a elegância e a classe que uma construção planejada para expressar refinamento e harmonia poderia criar.

A criatividade e a dedicação reinaram nos anos que precederam o evento e durante ele também.

 

É louvável a capacidade humana de criar algo memorável; como também de conseguir tirar do papel ideias ousadas e realizá-las com sucesso na primeira vez, como a roda-gigante.

Considerando a época e todas as suas dificuldades, além da grave crise econômica que estava devastando o país, a Cidade Branca representou um refúgio de esperança.

Porém, a barbárie também marcou a época e o Holmes era alguém com um nível de crueldade assustador. Um psicopata que conseguia envolver completamente suas vítimas e eliminar a maior parte dos vestígios de seus crimes.

 

Luz e trevas duelavam na Chicago da época, dando e tomando a todo momento.

Mas a vida é um ciclo e as muitas vidas se conectam e desconectam, mostrando como os momentos podem marcar eras e transformar gerações.

Nada é perpétuo ou permanente, ainda que o sentimento de esperança e a vontade de lutar por uma vida melhor estejam presentes em cada ser humano.

 

A magia pode ser construída, e para os que viveram naquela feira, a magia estava ali.

Uma leitura singular.

osbonssegredos

 

Editora: Seguinte.

Páginas: 403.

 

Erros acontecem

 

“Os bons segredos” contará a história de uma jovem, chamada Sydney, que sempre percebeu sua invisibilidade no ambiente familiar, especialmente depois que o irmão mais velho começou a se meter em confusões e se envolver com as drogas.

Ela sempre foi a filha certinha, a filha quietinha, que os pais nunca notavam.

 

Mas tudo muda para ela quando o irmão é preso e condenado por ter causado um acidente que deixou um garoto paraplégico. Os pais parecem estar vivendo em negação, incapazes de reconhecer a enormidade do erro do filho, e ela se vê consumida pela culpa, pois parece que ninguém está disposto a assumir essa parte dolorosa.

Ao fazer novos amigos, ela começa a sentir uma sensação de pertencimento que a preenche e mostra que para aquelas pessoas, ela nunca foi invisível.

 

O livro mostrará, através da rotina da Sydney e das suas interações com as pessoas, como uma pessoa solitária se sente e enxerga os outros, e, como isso tudo pode mudar quando você encontra alguém disposto a conversar, se abrir e viver uma nova amizade.

As pessoas cometem erros, todas cometem, só que alguns erros geram consequências que permanecerão para o resto da vida. É importante assumir a responsabilidade, é fundamental compreender o alcance das consequências, especialmente quando outras pessoas estão envolvidas.

 

A obra expressa a importância da conversa e da honestidade em mostrar o que se sente, porque só assim será possível entender o que o outro sente; a Sydney só conseguiu voltar a conversar com o irmão com um pouco mais de “normalidade” quando se permitiu ouvir o que ele tinha a dizer sobre o que estava passando.

Por isso, para que relacionamentos bons e duradouros existam, as pessoas precisam tentar, precisam experimentar coisas novas, conhecer outras pessoas e novos lugares.

Mudar de escola ajudou Sydney a se descobrir e descobrir a força do amor e da amizade.

 

É preciso tentar e continuar tentando, mesmo que às vezes os erros pareçam ser tudo. É possível mudar. É essencial aprender, para que assim situações trágicas possam ser evitadas.

É preciso pedir desculpas e aprender a lidar com a vida que está diante de cada um.

Porque coisas boas existem, mas você precisa estar disposto a procurar.

osomdoamor

 

Editora: Intrínseca.

Páginas: 252.

 

Pertencimento e família

 

A família é uma das coisas mais importantes na vida, ela nos fortalece, incentiva, inspira e também entristece; porque nenhuma família é perfeita, nós, seres humanos, não somos perfeitos.

A narrativa acompanhará duas famílias, que terão suas vidas envolvidas por causa da Casa Espanhola.

Casa e lar. A mesma coisa? Não necessariamente…

 

Isabel é uma viúva que precisa aprender a lidar com as responsabilidades da vida cotidiana em família, agora que o marido se foi. Aos poucos ela vai amadurecendo, aprendendo o que realmente significa ser responsável por uma família, e começa a se conectar melhor com os filhos.

Nessa história temos também Matt e Laura, um casal que tem um filho adolescente e é vizinho da Casa Espanhola; há anos os dois nutrem certa obsessão pela casa, por motivos completamente diferentes.

 

Isabel herda a casa e com a mudança, ela e seus filhos vão descobrir mais do que o cotidiano numa cidade do interior. Kitty vai conseguir voltar a ser uma adolescente, Thierry vai superar algumas dificuldades e Isabel perceberá na pele como as pessoas podem se aproveitar e enganar.

Mas mesmo em meio a problemas gravíssimos, ela e os filhos compreenderão como é ser acolhido de coração pela cidade, e que mesmo com intrigas, fofocas e mentiras, as pessoas se unem e ajudam de verdade na hora da necessidade.

 

Um livro bonito sobre o amor de mãe, sobre o carinho e a percepção do que significa ter um lar.

Uma casa grande, esplendorosamente caótica, não é o que mais importa.

O amor está nas pessoas, no carinho que surge no convívio e na confiança de entregar o coração para outra pessoa.

Por isso, uma família que se ama precisa ser construída diariamente, respeitando as individualidades de cada um.

 

desconcertos

 

Edição Independente.

Páginas: 138.

 

Só quem vive sabe

 

A vida não é simples para ninguém, cada um tem seus próprios desafios.

Neste livro de contos teremos personagens que vivenciam as mais diversas dificuldades: amores perdidos, amores que a vida não permitiu viver, sonhos despedaçados; vidas que acabam muito cedo e pessoas que parecem partir sem ter terminado o que vieram fazer.

 

Esse não é um livro leve e feliz; ele é cruelmente realista, sendo praticamente impossível o leitor não se emocionar com as verdades que os contos gritam.

Cada pessoa é de um jeito, cada vida é diferente, e ainda assim, tantos sofrem com as mesmas escolhas.

Mas só quem vive sabe o que é diariamente enfrentar seus demônios e suas dores. E mesmo em meio a tanta dor é possível encontrar afeto, amor e amizade nas relações humanas.

 

Viver é tomar decisões e conviver com elas; às vezes os sonhos podem não ter vez na vida de alguém, outras vezes a ânsia de ter tudo rapidamente consome e corrompe. Independentemente da forma, cada um pode escolher algo, mesmo que decisões mínimas, e isso mostra que mesmo enfrentando a vida em um mundo complicado, a gente pode tentar algo, pode experimentar coisas diferentes e descobrir sentimentos que nos ajudarão a seguir em frente.

 

Cada conto mostra algo importante e a relação entre vida e escolhas é intrínseca ao significado de SER humano.

Escolher significa tomar um rumo no presente e começar a direcionar um futuro.

Nada perfeito, porém que tem a possibilidade de ser especial.

Escolha bem e siga em frente.