Fala Werneck

oultimopatriota

 

Trechos

 

“- Enquanto as palavras continuarem sem ser ditas, você é o dono delas; assim que forem proferidas, elas são suas donas.”

 

“- Quero ser feliz e quero que seja com  você. Mas, para que a coisa funcione entre nós – continuou ela -, você não pode deixar de ser quem é.”

 

“Havia muito tempo aprendera que a maioria das pessoas não se sentia à vontade com o silêncio e preencheria o vazio se você permanecesse de boca fechada por tempo suficiente.”

 

“A vida, sobretudo uma existência agradável, tinha a ver com perspectiva, […].”

 

 

tbrdejunho

 

Fiz uma escolha diferente e para junho pedi que duas amigas, Lívia e Ihara, escolhessem dois livros para entrar na minha TBR.  🙂

 

Minha adorável esposa – Samantha Downing

Um casamento sólido de quinze anos, do qual nasceram dois belos filhos. Uma boa casa e empregos estáveis.

Poderia ser a descrição de milhares de casais norte-americanos, a ser não por um detalhe: esses dois matam pessoas. É assim que eles mantêm acesa a chama da atração: com noites românticas para escolher as vítimas como em um cardápio de um restaurante. Cada prato tem temperos especiais para despistar a polícia e a imprensa. E, por melhor que seja a refeição, eles sempre vão querer mais.

 

Lágrimas de Amor e Café – Babi A. Sette

Fragilizada pela morte da mãe e a miséria na Itália, Angelina aceita a proposta de um estrangeiro rico que oferece não só casamento, mas também conforto para seu pai e sua irmã caçula. Decidida a ajudar a família, ela embarca para um país distante tendo como companhia somente a escrita e os romances que ama, já que ruante a viagem o marido se revela muito diferente do príncipe que sonhou um dia conhecer.

Vicenzo também tem o Brasil como destino e, por uma traição, vê seus sonhos roubados logo que desembarca no novo país.

E é na fazenda de um barão do café, onde Angelina é senhora e também vítima do marido cruel, que Vicenzo acaba achando trabalho. Em meio a encontros e conversas nasce entre ambos uma amizade verdadeira e uma paixão secreta que pode colocar em risco não apenas a vida deles, mas também a segurança de outras pessoas.

Vicenzo e Angelina teriam coragem o bastante para esquecer as proibições, fugindo de tudo o que os aprisiona para viver um grande amor e ir atrás dos seus sonhos?

 

Estrelas na Sorte – Nora Roberts

Sasha Riggs é uma artista assombrada por sonhos que transforma em pinturas maravilhosas, cenas que preveem o futuro. Ela nunca conseguiu assumir seu dom, mas desta vez não consegue ignorar as visões que a atormentam e viaja para a ilha grega de Corfu.

É lá que encontra as pessoas com quem sonha: um mágico, um arqueólogo, um viajante, um lutador, um solitário. Elas também foram atraídas por uma força inexplicável. Dotadas de habilidades extraordinárias, cada uma terá um papel fundamental na aventura que as espera: encontrar as míticas Estrelas da Sorte, que caíram do céu, pondo em risco o destino de todos os mundos.

Sasha é quem os mantém unidos e vê no mágico, Bran Killian, um homem de imensa compaixão. Ela tem dificuldade para lidar com sua vidência, mas Bran está lá para apoiá-la. Porém, os dois não devem desviar sua atenção da missão, pois uma ameaça sombria procura corromper tudo que está no caminho para alcançar as estrelas.

 

A casa dos novos começos – Lucy Diamond

Uma terrível descoberta leva Rosa a largar uma carreira de sucesso em Londres e, num impulso, recomeçar a vida como sous-chef em Brighton. O trabalho é árduo e estressante, mas a distrai. Bem, pelo menos até ela conhecer a adolescente emburrada que mora no apartamento ao lado, que a faz questionar suas escolhas.

Georgie se muda para o Sul com o namorado, Simon, atrás de uma incrível oportunidade… para a carreira dele. Mas ela está determinada a ser bem-sucedida como jornalista e faz de tudo para trabalhar para uma revista local. A princípio, a cidade parece recebê-la de braços abertos, mas não vai demorar muito até ela se meter em várias enrascadas.

Após uma grande tragédia, Charlotte passa as noites isolada em seu apartamento. Porém, Margot, uma senhorinha estilosa que mora no último andar, tem outros planos para ela. Querendo ou não, Charlotte vai precisar encarar o mundo real… e todas as suas possibilidaes.

Quando as três se conhecem, a esperança renasce, a amizade floresce e um novo capítulo se inicia na vida dessas mulheres.

 

Mentira perfeita – Carina Rissi

Júlia não tem tempo para distrações. Ela é brilhante e sempre se esforça para ser a melhor naquilo que faz; por essa razão, sua vida pessoal acabou ficando de lado. Algo que sempre preocupou sua tia Berenice. Gravemente doente, a mulher teme que Júlia acabe completamente sozinha quando ela se for.

Júlia faria qualquer coisa – qualquer coisa mesmo! – por tia Berê e, em seu desespero para agradar a única mãe que já conheceu, inventa um noivo enquanto torce por um milagre… E então o milagre acontece: Berenice se recupera – e, assim que deixa o hospital, gasta todas as suas economias com o casamento dos sonhos para a sobrinha. Como Júlia pode contar a ela que mentiu, com a saúde da tia ainda tão frágil?

E quando Júlia conhece Marcus Cassani. Ele é irritantemente cínico, mulherengo e lindo de um jeito que a deixa desconfortável. Marcus também está enfrentando problemas, e um acordo entre eles parece ser a solução. Tudo o que Júlia sabe é que deveria se afastar de Marcus. Mas seu coração tem uma ideia muito diferente…

 

Essas foram as sinopses dos livros que escolhi para o mês. E vocês, já têm alguma leitura em mente?

 

amorsobencomenda

 

Trechos

 

“Tá legal, nada de pânico. Um desafio é sempre a oportunidade de demonstrar a si mesma a própria capacidade.”

 

“Nos livros ou filmes, o vilão é sempre definido por uma arquear maligno de sobrancelha, uma roupa vermelha ou uma fumaça verde. É fácil identificar quem é confiável, quem está mentindo, quem vai quebrar o coração da mocinha. Na vida real, não é tão simples assim.”

 

“Não faz diferença se a sua cabeça está totalmente fora do lugar, se o seu mundo foi revirado, reduzido a pedaços ou a pó, se o seu coração está capenga, tentando manter o ritmo das batidas, ou tão quebrado a ponto de nem sequer arriscar. A vida não está nem aí; simplesmente segue em frente, e, se você não tentar acompanhá-la, ela te atropela com tudo.”

 

“Mas um evento, como tudo mais na vida, é marcado pelo girar dos ponteiros do relógio, de modo que tive que voltar para o salão minutos depois, mesmo que por dentro parecesse uma panela de pressão com a válvula entupida.”

 

“Devolvi o aperto, virando-me para a janela, não porque temesse que ele visse o quanto seu gesto me tocou, mas porque eu tinha muito medo de olhar nos olhos dele naquele instante e acabar aceitando a oferta.”

 

“Eu sei que vai me dar muita dor de cabeça, mas não consigo parar de admirar sua beleza ou tentar ler seus mistérios nas quinhentas mil linhas em código-fonte.”

 

“Vivo sorrindo para camuflar minhas feridas. Nem sempre consigo. E tá tudo bem. Eu posso tentar de novo amanhã.”

 

“Dessa vez consegui dar um nome àquela sensação extraordinária que eu experimentava em seus braços. Algo que eu pensara ter perdido havia muito tempo: paz.”

 

“Queria alguém que realmente se importasse comigo, que eu pudesse contar, que me fizesse sentir segura para confiar meus problemas, meus pensamentos mais tolos, minhas ideias mais constrangedoras… minhas lembranças mais dolorosas.”

 

“Você precisa aprender que não é responsável pelas ações das outras pessoas.”

 

“Mas de alguma maneira sua bagunça começou a se encaixar em minha ordem, me mostrando um lado meu que eu não conhecia.”

 

“Eu me recordei de toda a dor que me acompanhava durante os últimos anos, a culpa que eu carregara nos ombros, as feridas que não se fecharam até eu encontrar Nicolas e ele me mostrar que a vida segue seu próprio curso, que não temos poder sobre nada.”

 

“Em você eu encontrei um lugar onde posso ser eu mesmo, onde sempre posso me esconder do mundo. Criar meu próprio mundo.”

 

oultimopatriota

 

Primeira frase da página 100: “E o argumento que ele usou parece ter convencido Harvath: encontrar um táxi quando saísse da mesquita seria não somente impossível, mas também poderia ser extremamente perigoso.”

 

Do que se trata o livro: O livro fala sobre a última revelação de Maomé, que transformaria o Alcorão e o islamismo para sempre. Maomé foi envenenado, mas o manuscrito original sobreviveu escondido. E na atualidade existem grupos de pessoas que tentam descobrir onde está esse documento e o que ele revela. Nichols é um professor americano com o objetivo de localizar o documento e levá-lo para os Estados Unidos. Só que ele sofre um atentado, coordenado por Majd al-Din, que é um ex-agente da CIA convertido ao islamismo (e bem extremista); mas o professor é salvo por Harvath, um ex-agente do Serviço Secreto dos Estados Unidos, que está tentando seguir a vida e aproveitar o relacionamento com a namorada.

 

O que está achando até agora?

O livro tem uma trama bem elaborada, e ainda que os termos envolvendo a religião e os costumes seja algo diferente para mim, a leitura flui com facilidade. Como em qualquer thriller policial, são muitos personagens envolvidos e pouco a pouco as conexões entre os núcleos vão surgindo.

 

O que está achando do personagem principal?

Como mencionei anteriormente, há 3 núcleos principais na narrativa, muitos personagens estão envolvidos. Mas focarei em alguns: Harvath é um homem profissional e inteligente, que já sofreu muito trabalhando para o Serviço Secreto dos Estados Unios, mas que não desistiu de encontrar uma vida feliz e tranquila, ao lado da namorada; só que sua integridade e seu senso de dever não permitem que ele vire as costas ao professor que está em apuros. Já o professor é um estudioso, sem experiência com “operações secretas”, que desperta o interesse do presidente e aceita ajudá-lo a descobrir a revelação perdida. E temos também o Matthew, que era um agente mas sumiu em uma missão, foi dado como morto, se converteu ao islamismo e usa seu conhecimento e experiência de combate para eliminar as ameaças à sua religião e ao seu “chefe”, o Omar.

 

Melhor quote até agora: “- Enquanto as palavras continuarem sem ser ditas, você é dono delas; assim que forem proferidas, elas são suas donas.”

 

CUIDADO! Spoilers abaixo!

 

Vai continuar lendo?

Sem dúvida. Quero descobrir como o Matthew “sumiu” assim da CIA. Se o Harvath vai conseguir pegar o original de Dom Quixote, o que o Ozbek vai fazer quando chegar ao Harvath. Será que a Tracy está com algum problema sério? E o Salam, coitado, o que acontecerá com ele agora que descobriu que na verdade nunca trabalhou para o FBI, mas para pessoas que ele nem faz ideia de quem são?

 

Se você leu este post até aqui, não se assuste com a quantidade de personagens que cito. Se você der uma oportunidade para esse livro, também entenderá a relevância deles e de algumas outras pessoas que aparecem também.  🙂

 

Última frase da página 100: “Se estivesse com uma pistola, estragaria instantaneamente seu disfarce e perderia a chance de pegar o livro.”

 

 

recomeço

 

Trechos

 

“Ontem à noite eu caí na besteira de pegar o último livro de uma série de ficção científica às oito e meia. Às dez eu estava arrebatada demais para largá-lo. Acabei indo dormir às duas da manhã.”

 

“Só quando me deparo com a possibilidade de mais uma mudança, percebo o quanto quero criar raízes.”

 

“Não querer morrer é bem diferente de ficar paralisado por medo da morte.”

 

“Ele lê, olha para mim, e nós dois caímos na gargalhada, ambos nos agarrando a algo sem importância, como trocar mensagens sobre comida, porque o que é importante é pesado demais.”

 

“- Gosto de ler. Sou bem rápida, às vezes leio quatro livros ao mesmo tempo. Sei que é meio nerd.”

 

“- Eu gosto de você – continua ele. – Você é, tipo, uma coisa boa que apareceu no meio das ruins. Está me ajudando a lembrar que ainda existem coisas positivas no mundo.”

 

“Sei que ele não pode me ouvir, ms me exponho para o universo mesmo assim.”

 

“Há algo de especial na companhia de alguém que você conhece desde que se entende por gente. Tudo é mais simples.”

 

“- Você está carregando o peso do mundo nas costas – diz Sydney. – Entendo por que precisava de um tempo sozinha.”

 

“- Infelizmente não existe uma fórmula para fazer a dor do luto acabar mais depressa. Não importa o que aconteça, você vai carregá-la pelo resto da vida. A questão é como vai lidar com isso. Você pode escolher mergulhar na tristeza por ter perdido Audrey ou celebrar o tempo que passou com ela.”

 

“Quando enfim – enfim – começo a escrever, as palavras fluem de dentro de mim sem resistência, como se estivessem esperando ansiosamente para saltar para a página em branco.”

 

“Sei que nunca serei completa sem ela. Porém, encontrei um jeito de ser feliz com esta nova versão de mim, a versão com um pedacinho faltando, mas que também entende melhor o valor da amizade.”

 

filmes

 

Você tem o costume de assistir mais de uma vez os filmes?

Há pessoas (como eu) que gostam, outras não acham graça e sentem que a experiência não vale mais a pena, porque o mistério e a curiosidade somem.

 

Mas eu acho que alguns filmes despertam sensações tão boas, que não importa muito se é a primeira vez que você está assistindo ou a 10ª.

Quem aí concorda comigo?

 

Abril foi um mês em que assisti vários filmes e muitos não eram novidade para mim.

Listo então esses últimos.  😉

 

  • O turista
  • Encontro Marcado
  • Doutor Estranho
  • Muito bem acompanhada
  • Harry Potter e a Ordem da Fênix
  • Velozes e Furiosos
  • + Velozes + Furiosos
  • Velozes e Furiosos – Desafio em Tóquio
  • Velozes e Furiosos 4

 

Qual filme você não cansa de assistir?

 

 

ossonhadores

 

Trechos

 

“O que quer que seja, assoma sobre eles em silêncio: uma sonolência súbita, um fechar dos olhos.”

 

“É um hábito de pensar que compartilha com o pai – todo momento banal contém uma potencial calamidade, e é impossível saber quando uma delas vai acontecer.”

 

“Os dias já parecem mais longos do que antes, apenas vinte e quatro horas de profundidade, como se a passagem do tempo exigisse algum movimento através do espaço e aqui estão todos eles, empacados em um só lugar.”

 

“Estão apenas as duas no recinto, aquela camaradagem silenciosa de dois leitores em um mesmo espaço.”

 

“Então, de repente, Margarida, a gata, está ao lado dela, esfregando o focinho contra a canela da menina – parece que os gatos conseguem sentir isso em Sara, a tristeza que às vezes a atinge.”

 

“É possível extrair um bocado de conforto a partir da normalidade dos outros – se uma epidemia estivesse de fato se espalhando, os vizinhos estriam limpando as folhas caídas nos gramados?”

 

“Mas todo sono não é uma espécie de isolamento? Quando mais estamos tão sozinhos?”

 

“Sempre há lacunas nessas narrativas. Um limite para o que pode ser conhecido. Em alguns tipos de rachaduras, a especulação é a única coisa que cria raízes.”

 

“Mas cuidar deles causa uma sensação boa – o modo como é possível desaparecer dentro da necessidade de outra pessoa.”

 

“A preocupação, ela muitas vezes faz questão de lembrar a seus pacientes, é uma espécie de criatividade. O medo é um ato da imaginação.”

 

“De certa forma, pelo menos, esse tempo é como qualquer outro: passa.”

 

“Há tanto tempo nesse sonho, horas sem fim para gastar como eles bem quiserem. Uma intensa e folgada sensação de ociosidade.”

 

“É fácil confundir um desejo com um fato, uma esperança com uma mentira, um mundo melhor com aquele que existe de verdade.”

 

“Há uma razão para que o tempo pareça desacelerar em momentos como esse, um processo neurológico descoberto por meio de experimentos: em situações de choque, o cérebro trabalha mais rápido – ele absorve mais coisas.”

 

“A única forma de contar algumas histórias é com as palavras mais antigas e conhecidas: isto aqui, isto é o despedaçamento de um coração.”

 

“As coisas que poderiam ter acontecido mas não aconteceram são tão decisivas para uma vida quanto todas as coisas que acontecem.”

 

“Esse tipo de coisa, revelou-se, é comum nos sonhos, essas distorções do tempo, como se cada sonho contivesse sua própria física singular.”

 

“Quanto mais tempo se passa, o que começa a parecer extraordinário para Ben é o fato de que todos os dias à frente são uma escuridão tão intensa, que todos nós nos movemos através das nossas horas como se estivéssemos de olhos vendados, sem nunca saber o que acontecerá a seguir.”

 

“E uma imensa porção dessa vida permanecerá para sempre além da compreensão dela, tão obscura quanto as paisagens dos sonhos de outra pessoa.”

 

melhoresleituras

 

O mês de abril foi diferente para todos nós, um mês com angústias, incertezas; o mundo está mudando e não sabemos como ele ficará no futuro.

Mas mesmo com altos e baixos, eu consegui ler bastante e hoje trago a lista com as 6 melhores leituras do mês.

 

  • O livro dos ressignificados
  • A rede de Alice
  • Recomeço
  • Os sonhadores
  • Onde mora o amor
  • A máquina de contar histórias

 

E vocês? Conseguiram ler?

Quais foram as melhores leituras do mês?

 

outlander

 

Trechos

 

“Brianna nunca se considerou escocesa – só soube que era escocesa pouco tempo atrás -, mas não se sentiu tão triste com a partida da mãe ou com a morte do pai quanto se sentiu ao se despedir das pessoas e dos lugares que conheceu por tão pouco tempo.”

 

“Gostava bastante de ficar sozinho com seus pensamentos, a mente voando livre enquanto o corpo lidava com as tarefas diárias no navio. Havia muito em que pensar.”

 

“Foi um salto de fé – jogar o coração em um abismo e acreditar que o outro o pegaria. Seu coração ainda estava voando, sem certeza de onde pousaria. Mas ainda voava.”

 

“- Sim. Não importa o que aconteça, não importa aonde um filho vá, para muito longe ou por quanto tempo. Ainda que seja para sempre. Nunca perdemos os filhos. Não há como.”

 

“Ele já tinha visto isso muitas vezes, observando as sobrinhas e os sobrinhos crescerem, e aceitou sem pensar os ecos de pais e avós que apareciam em momentos breves, a sombra de um rosto que voltava do passado… e desaparecia de novo no rosto do presente.”

 

“Eu não havia chorado quando ela me contou; as mães são fortes. Mas agora ela não podia me ver e Jamie havia tirado o peso dos meus ombros por um momento.”

 

“Eu sabia muito bem que nem a morte, nem o tempo, nem a distância alteravam tal elo, porque eu tinha sido alterada por ele, mudada de uma vez por todas por aquela conexão misteriosa.”

 

Um homem como ele carrega consigo as sementes da própria destruição.

 

recomeço

 

O luto não é algo fácil, e as pessoas reagem de maneiras diferentes quando perdem alguém importante.

Algumas se isolam, outras tentam seguir como se nada tivesse acontecido, há aquelas que se despedaçam e outras que sentem o peso do mundo sob suas costas.

 

Neste livro, a personagem principal Daisy perde alguém muito importante para ela, essencial em sua vida. E, por um tempo, ela não sabe lidar com isso. Mas há um trecho no livro que pode servir para a vida de todos nós:

 

“-Infelizmente não existe uma fórmula para fazer a dor do luto acabar mais depressa. Não importa o que aconteça, você vai carregá-la pelo resto da vida. A questão é como vai lidar com isso. Você pode mergulhar na tristeza por ter perdido Audrey ou celebrar o tempo que passou com ela.”

 

Que possamos celebrar o tempo que vivemos com as pessoas que amamos, que possamos ter mais empatia e sensibilidade também.

 

Por isso tudo, eu acho os livros tão importantes e incríveis, em um livro de ficção como “Recomeço”, que fala de um programa científico do governo, podemos encontrar lições sobre amizade, luto e superação; adaptação.

 

Ler é mais do que apenas “passar o tempo”, é vivenciar muitas coisas, basta que você se permita sentir.