Fala Werneck

@fala.werneck_caligulaprim

 

Finalmente comecei a leitura do sexto e último livro desta série sobre os Senhores de Roma.

 

A história de Calígula, um dos mais complexos personagens históricos, é repleta de questões chocantes; e será narrada por Lúcio, um dos oficiais do exército de Germânico (pai de Calígula).

 

Lúcio começa falando sobre a época em que serviu no exército e como conheceu e se aproximou da família imperial.

 

Calígula foi o “apelido” que os soldados deram para Gaio, o caçula de Germânico; um menino que adorava passear pelo acampamento com sua espada de madeira e dar ordens aos soldados, que achavam graça e se divertiam com a criança.

 

Ele ainda era pequeno quando o pai morreu e a mãe se tornou ainda mais determinada a incitar teorias da conspiração e influenciar ouvidos alheios contra o atual imperador, Tibério.

 

Mais um vez, acompanhamos intrigas políticas e conversas dúbias. nas quais todos os envolvidos desconfiam uns dos outros.

 

Assim, já podemos perceber que a infância do menino foi repleta de exemplos e influências tempestuosas. A mãe vivia alardeando que o marido tinha sido assassinado e que queriam destruir ela e os filhos.

 

Quero só ver como ele irá crescer e quando se tornará imperador.

 

Nero era o filho mais velho, mas como que Calígula foi quem assumiu o poder e se tornou imperador?

 

Vou continuar a leitura para descobrir como tudo isso aconteceu.

 

E acho que li esses volumes finais na ordem “invertida”.

 

Como Calígula foi imperador antes, deveria ter lido o livro dele antes do que fala sobre o Nero.

 

Mas não tive problemas com a leitura, entende? Menciono isso por causa da ordem cronológica desses governos…

 

Agora me conte, já começou a leitura de algum romance histórico em 2022?

 

Compre o livro na Amazon: https://amzn.to/3Ipd1N6

Comentários (0)