Fala Werneck

chorardealegria

 

Trechos

 

“pra pessoas como nós – sim, porque você escolheu este
livro -, à flor da pele, todos os encontros são necessários e

eternos nessa área que nos causa cicatrizes.”

 

“te olhei tanto como mãe que esqueci que você existia inteira

antes de mim – e que amou, sofreu, chorou, riu, abandonou

e foi abandonada, sangrou, abraçou. você viveu cada

emoção humana ao máximo e nem se dá conta do tamanho

da sua força.”

 

“sempre me dei melhor com a palavra escrita do que com

a falada quando o assunto é amor.”

 

“aquela versão impulsiva de mim mesma morreu ao se jogar no seu peito.

pelo visto, você era raso pro meu mergulho.”

 

“e como é bom finalmente sentir que pertenço a algum lugar

quando seu abraço me enlaça.”

 

“- talvez o mundo

não mereça meu amor –

mas eu não ligo,

porque eu mereço o mundo

e faço questão de mudá-lo.”

 

“você faz flores nascerem onde medos foram plantados.”

 

“às vezes, a gente precisa tapar os ouvidos pra razão e abrir o

coração pro mundo – permitindo entrarem nele, fazerem a

festa – e dane-se a bagunça do dia seguinte.”

 

“o importante é que o que marca a alma sempre vale a pena.”

 

“agora eu sei que, quando eu passo, minha luz ilumina escuridões.”

 

“o tempo passa e a gente percebe que é a solidão que nos

ensina a amar nosso próprio eu, porque é o silêncio que faz

com que nos ouçamos.”

 

“me conta do seu mundo secreto. juro que não mexerei em

nenhum pedacinho. que só encostarei a cabeça no seu

ombro e escutarei suas teorias como quem ouve o ruído

mais extraordinário de todos.”

 

“não carregue a sujeira que o mundo deixou no seu peito”

 

“a memória dói, mas nos lembra o tempo todo o quão

imensos somos diante dos socos no estômago que a vida

nos dá.”

 

“isso é pra você que sente demais. que sente o tempo todo.

que tem um coração que não pausa. que possui um olhar

diferenciado pro mundo.”

 

“que você continue abrindo as portas da sua alma pra abraçar o mundo.”

 

“porque nenhuma dor será tão grande a ponto de nos derrubar.

e nenhuma alegria será pequena a ponto de não nos

transbordar.”

 

Comentários (0)