Fala Werneck

recomeço

 

Trechos

 

“Ontem à noite eu caí na besteira de pegar o último livro de uma série de ficção científica às oito e meia. Às dez eu estava arrebatada demais para largá-lo. Acabei indo dormir às duas da manhã.”

 

“Só quando me deparo com a possibilidade de mais uma mudança, percebo o quanto quero criar raízes.”

 

“Não querer morrer é bem diferente de ficar paralisado por medo da morte.”

 

“Ele lê, olha para mim, e nós dois caímos na gargalhada, ambos nos agarrando a algo sem importância, como trocar mensagens sobre comida, porque o que é importante é pesado demais.”

 

“- Gosto de ler. Sou bem rápida, às vezes leio quatro livros ao mesmo tempo. Sei que é meio nerd.”

 

“- Eu gosto de você – continua ele. – Você é, tipo, uma coisa boa que apareceu no meio das ruins. Está me ajudando a lembrar que ainda existem coisas positivas no mundo.”

 

“Sei que ele não pode me ouvir, ms me exponho para o universo mesmo assim.”

 

“Há algo de especial na companhia de alguém que você conhece desde que se entende por gente. Tudo é mais simples.”

 

“- Você está carregando o peso do mundo nas costas – diz Sydney. – Entendo por que precisava de um tempo sozinha.”

 

“- Infelizmente não existe uma fórmula para fazer a dor do luto acabar mais depressa. Não importa o que aconteça, você vai carregá-la pelo resto da vida. A questão é como vai lidar com isso. Você pode escolher mergulhar na tristeza por ter perdido Audrey ou celebrar o tempo que passou com ela.”

 

“Quando enfim – enfim – começo a escrever, as palavras fluem de dentro de mim sem resistência, como se estivessem esperando ansiosamente para saltar para a página em branco.”

 

“Sei que nunca serei completa sem ela. Porém, encontrei um jeito de ser feliz com esta nova versão de mim, a versão com um pedacinho faltando, mas que também entende melhor o valor da amizade.”

 

Comentários (0)