Fala Werneck

nada

 

Trechos

 

” Minha única bagagem era uma malona muito pesada – porque estava quase cheia de livros – que eu mesma levava com toda a força da minha juventude e da minha ansiosa expectativa.”

 

“A cidade que para eles foi um porto seguro era aos meus olhos como a alavanca da minha vida.”

 

“Não é nada fácil o entendimento com pessoas de outra geração, mesmo quando não pretendem impor seu ponto de vista.”

 

“Nunca imaginara que a comida pudesse ser uma coisa tão boa, tão extraordinária…”

 

“Reparei que falava como um livro, citando a toda hora trechos de obras que tinha lido.”

 

“- Não procuro nas pessoas nem a bondade nem a boa educação… embora eu ache que essa última é imprescindível para conviver com elas.”

 

“Fiz todo o caminho distraída, pensando que sempre nos movemos no mesmo círculo de gente, por mais voltas que pareçamos dar.”

 

“Quem pode entender os mil fios que unem as almas dos homens e o alcance de suas palavras?”

 

“O sentimento de ser esperada e querida despertava em mim todos os meus instintos de mulher; uma emoção parecida com o triunfo, um desejo de ser elogiada, admirada, de me sentir, como a Cinderela da história, princesa por algumas horas depois de um longo anonimato.”

 

“Alguns nascem para viver, outros para trabalhar, outros para olhar a vida.”

 

melhores de fevereiro

 

  • Melhor livro: Entrementes. Um livro de contos muito bem escrito. Que retrata situações cotidianas da vida de pessoas simples. Uma obra feita para nos mostrar que a vida simples não deixa de ser especial, só depende da maneira como a encaramos.

 

  • Melhor quote de livro: “Quanto mais você ler, quanto mais escrever, mais ideias aparecerão. Elas cairão como confetes ao seu redor, e a sua única dificuldade será decidir quais aproveitar e quais deixar cair no chão.” (Uma escada para o céu – John Boyne)

 

  • Melhor filme: Judy – Muito além do arco-íris. Quando pensamos em Hollywood podemos nos iludir com todo o glamour, mas como esse filme mostra bem, a indústria cinematográfica pode ser absurdamente controladora e indiferente ao bem-estar de seus profissionais. A Judy foi uma pessoa que sofreu muito por isso, e que passou quase a vida toda nesse meio, o que cobrou seu preço.

 

  • Melhor série: Não tem jeito, vou ter que escolher novamente ‘Outlander’! Terminei de assistir a 4ª temporada e já estou empolgada com a 5ª. Estou gostando de acompanhar essa vida deles na América, ainda mais agora com a Brianna também. A nova temporada promete!

 

E vocês, o que andam lendo ou assistindo?

Quais foram os últimos favoritos?

 

mortosnaocontamsegredos

 

Trechos

 

“Depois de passar nossa vida na órbita de uma cidade onde todos lutam por reconhecimento, é estranho finalmente ficar visível tão facilmente.”

 

“Diga-me e eu esqueço

Ensina-me e talvez eu lembre

Envolva-me e eu aprenderei.”

 

“- Tenho uma sensação muito forte de que, às quartas-feiras, elas usam cor-de-rosa.”

 

“Monstros reais não são desse jeito. Eles não deixam ninguém escapar.”

 

melhoresdejaneiro

 

Mais um post suuuper atrasado… rs

 

  • Melhor livro: As sete mortes de Evelyn Hardcastle. Que leitura incrível, impactante e cativante! O livro é enorme, mas mesmo assim você devora para descobrir porquê o Aidan está nessa mansão e quem é o assassino. A escrita do autor é bonita e a conexão entre os personagens e as viagens no tempo representam um fator simplesmente magnífico. Um livro de tirar o fôlego e com um plot twist que não dá para prever.

 

  • Melhor quote de livro: “Não há nenhuma proteção especial quando atravessamos a linha invisível entre a vida comum e o mundo paralelo em que tragédias acontecem.” (Até que a culpa nos separe – Liane Moriarty)

 

  • Melhor filme: 1917. Um filme impactante sobre a guerra. Dois amigos estão numa jornada arriscada para salvar um pelotão; e a medida que acompanhamos, parece que estamos vivendo aquilo tudo com eles: a desolação, o sofrimento, a raiva pela injustiça de tudo isso, uma guerra que está destruindo lugares e dizimando populações. É chocante constatar como a morte pode ser algo indiferente para tantos, e como algumas pessoas simplesmente não conseguem receber ajuda e retribuem com violência. Um filme que vale ser visto pela fotografia impressionante e pelas reflexões que gera. Guerras são sem sentido e só causam destruição, deixando um rastro de dor por onde quer que passem.

 

  • Melhor série: Outlander. Assisti em janeiro mais da metade da 4ª temporada e estou adorando! Essa série tem altos e baixos, por isso acabo achando algumas temporadas meio “mais ou menos”. Mas essa 4ª é interessante, há toda a questão da colonização, da escravidão e também do convívio com os índios. É difícil pensar, conseguir imaginar, como (se) conseguiríamos viver nessa época com a vivência e o conhecimento de mundo que temos hoje, especialmente no que se refere à história e tudo que sabemos que aconteceu. Além da percepção de que tanto se perde com o passar do tempo, tantas tradições e culturas que parecem “evaporar” e raramente são mencionadas nos livros de história.

 

Em breve já trago os melhores de fevereiro.

entrementes

 

Trechos

 

“E Dona Enedina balança novamente a cadeira ao seu lado, a tatear instintivamente a mão que não mais existe, a não ser nos destroços de sua cansada memória.”

 

“Nunca mais souberam dele, se navegou ou naufragou no mar das possibilidades.”

 

“O agir da ação do tempo havia se encarregado de preencher com pequenas aberturas as paredes do velho casebre onde o rapaz morava desde que nasceu.”

 

“Um veredicto. Por isso é tão estranho quando se tem um tempo estimado para acontecer, quando se sabe o tempo que se tem, ou, melhor dizendo, que não se terá mais.”

 

“Era uma segunda leitura, dois anos depois da primeira, portanto era um novo livro, bem como um novo João.”

 

“O travesseiro é o maior agente punidor do homem.”

nada

 

Vazio das ilusões

 

O sofrimento humano pode ser muito amplo e envolver diferentes situações.

As guerras criam muita destruição, muita angústia e podem continuar afetando as pessoas mesmo depois de anos que ela acabou.

 

A história do livro acompanha a vida de uma jovem que vê seus sonhos e suas ilusões serem destruídos  pela crua realidade da vida em meio à pobreza, de roupas e de comida.

Ainda que a jovem esteja cursando o ensino superior, ela é imatura e demora para aprender a lidar com as diferentes pessoas da sua família que vivem na casa onde ela mora agora.

 

Cada pessoa parece ter uma peculiaridade, algo estranho; mas a medida que a narrativa segue seu curso, percebemos como as camadas dos personagens são construídas em meio ao caos, à irritabilidade e à inconstância.

Não é simples compreender ou aceitar qualquer um deles; o convívio é sofrido e angustiante.

 

Nos momentos em que a Andrea tem dinheiro, ela gasta de maneira supérflua e inconsequente. Sofrendo por muitos dias depois. No entanto, quando chega o próximo mês, ela repete esse comportamento destrutivo. Talvez para compensar os dias sofridos, talvez para esquecer a dura realidade cotidiana.

 

Impulsos, fome, vergonha e tristeza. Quanta coisa o ser humano pode sentir e vivenciar em um local debilitado pela guerra civil e que tenta se reerguer, ainda que exista medo e apreensão.

 

‘Nada’ mostra como a vida pode ser penosa. Mas, ainda assim, existe espaço para a gentileza em pequenos gestos e para a luta por dias melhores.

 

umaescadaparaoceu

 

Trechos

 

“É preciso ter muito talento para escrever bem como você, mas, no fundo, se a sua história não for envolvente, se o leitor não sentir que ela é totalmente sua, não vai dar certo.”

 

“Quanto mais você ler, quanto mais escrever, mais ideias aparecerão. Elas cairão como confetes ao seu redor, e a sua única dificuldade será decidir quais aproveitar e quais deixar cair no chão.”

 

“Diga apenas o que você tem a dizer, aconselhei, e então siga em frente e diga outra coisa. Afinal de contas, ás vezes o céu é só azul.”

 

“Talvez fosse uma ótima ideia todo mundo simplesmente parar de escrever durante alguns anos para que os leitores pudessem se pôr em dia.”

 

“Você não pode dizer que leu um romance enquanto não tiver chegado à última página. Sim, é possível que fique entediada no começo, mas, e se ele melhorar e tudo ganhar sentido de repente?”

 

“Lembre-se, isso é o que o escritor faz. Usa a imaginação. Tenta entender como é estar vivo num momento que nunca existiu, com uma pessoa que nunca viveu, dizendo palavras que nunca foram ditas em voz alta.”

 

Fotor_158401646599271

 

Primeira frase da página 100: “- Como assim? – diz ela, as bochechas manchadas de vermelho, enquanto aplausos esparsos ondulam pelo auditório.”

 

Do que se trata o livro: Fala sobre um casal de gêmeos que vai para uma cidade do interior morar com a avó enquanto a mãe está na reabilitação. Só que é uma cidade repleta de segredos e mistérios; garotas bonitas sofrem algum tipo de violência, seja sumindo ou morrendo. Os crimes permanecem sem solução. E agora, parece que o assassino retornou e pretende atacar novamente.

 

O que está achando até agora?

É uma leitura envolvente, cujo mistério te instiga a ler e tentar descobrir quem pode estar envolvido nisso tudo. Mas além do mistério, há no livro adolescentes tentando se enturmar, pensando no futuro, ou apenas tentando manter o status quo. A autora mantém sua escrita agradável e traz mais uma história na qual os capítulos são narrados pelo ponto de vista de alguns personagens, que se alternam. Sendo assim possível ir compreendendo a personalidade de cada um.

 

O que está achando do personagem principal?

Os capítulos se alternam, então vou falar da Ellery e do Malcolm. Ela parece uma jovem curiosa, inteligente, que sente uma grande empatia pela mãe, ama o irmão e é fascinada por histórias de crimes reais. Já o Malcolm é mais retraído e tenta lidar com a realidade de viver à sombra da fama do irmão, que todos acreditam ser o assassino da Lacey. Então, temos esses dois personagens que são diferentes, mas carregam uma fama indesejada, ela por ser filha de quem é e ele por ser irmão.

 

Melhor quote até agora: “Depois de passar nossa vida na órbita de uma cidade onde todos lutam por reconhecimento, é estranho ficar visível tão facilmente.”

 

Vai continuar lendo?

Agora mesmo! Quem será que está por trás das mensagens macabras? Será que o Malcolm e a Ellery irão se envolver? E afinal, o que aconteceu com Sarah? Quero saber muitas coisas…

 

Última frase da página 100: “- Para lhe dar as boas-vindas à cidade? – arrisco, sem entusiasmo.”

 

atequeaculpanossepare

 

Trechos

 

“Aonde quer que fosse, o que quer que fizesse, parte de sua mente estava sempre imaginando uma vida hipotética acontecendo paralelamente à sua vida real.”

 

“Ela sempre gostara de Oliver. Ele era tão direto e educado, meio nerd, com cabelo preto e óculos, parecendo um Harry Potter adulto.”

 

“Fixou os olhos de volta no livro e bastou o simples vislumbre das palavras para que ela fosse atraída de novo.”

 

“Seria fácil demais se permitir cair no abismo do ódio ao próprio corpo – o mundo estava muito ansioso para lhe dar esse empurrãozinho -, mas, por enquanto, ela se mantinha firme.”

 

“Não há nenhuma proteção especial quando atravessamos a linha invisível entre a vida comum e o mundo paralelo em que tragédias acontecem.”

 

“As idosas eram duronas feito pedra, mas os homens pareciam ficar mais sensíveis à medida que envelheciam; suas emoções os surpreendiam, como se alguma barreira protetora tivesse erodido com o tempo.”

 

“Dakota contara para Tiffany que havia parado de ler como ‘uma autopunição’, porque ler era o que ela mais gostava de fazer no mundo.”

 

“Parecia ao mesmo tempo muito jovem e muito velho, como se naquele instante todas as suas versões passadas e futuras estivessem sobrepostas em seu rosto.”

 

“Ela sentiu uma felicidade desenfreada e pura surgir em seu peito. Era apenas uma conversa boba, cafona e provocadora, mas era a conversa boba, cafona e provocadora deles.”

 

“Podemos pular muito mais alto quando temos um lugar seguro onde cair.”

 

entrementes

 

Vida comum

 

A gente pode dizer que a vida é incrível, que ela pode ser extraordinária; mas todo mundo sabe que na maior parte do tempo ela pode ser apenas simples, para alguns será sempre simples. E não há nada de errado nisso.

A vida “comum” é mais do que suficiente, se você souber aproveitá-la.

 

A simplicidade pode ser transformadora, e é sobre isso que o autor fala nestes contos: vidas simples, pessoas que trabalham muito, existências que não entrarão para os livros de História, mas que podem nos ensinar muito.

Através de histórias que mostram vidas “reconhecíveis” em qualquer lugar, Marcio nos fala de amor, companheirismo, respeito, família, amizade, senso crítico e consciência.

Se alguém estivesse nos contando estas histórias, nós acreditaríamos que elas eram reais.

 

Além dessa capacidade de falar de maneira realista, o autor faz descrições que nos permitem visualizar os locais, onde tudo acontece, com muita facilidade.

Em um mercado literário focado no entretenimento que mostra histórias repletas de perfeições ou surrealismos, a obra de Avelino se destaca pela sua singularidade, tanto na escrita quanto nas narrativas dos 14 contos.

 

Falar da vida é fácil, falar de histórias que poderiam ter acontecido com o nosso vizinho é espontâneo; mas contar essas histórias de uma maneira envolvente, não é tão simples assim.

Por isso, leia, reflita, vivencie através dos livros tantas coisas diferentes.

Conheça a mulher que sente falta do marido, o criminoso que não é culpado, o rapaz que vê sua vida interrompida por um diagnóstico, o estudante que sofre por algo que foi um equívoco linguístico; muitas vidas, muitos momentos.

 

Uma obra que é uma homenagem ao povo brasileiro; um povo que é grande, diferente, simples e especial.