Fala Werneck

IMG_20190918_095613_296

 

  • Melhor livro: Não fale com estranhos foi a melhor leitura do mês. Um thriller envolvente e com um final inesperado. Harlan Coben cria narrativas muito bem amarradas, onde os pontos vão se conectando aos poucos, e ainda assim, há espaço para surpresas imprevisíveis. Leia e veja o perigo que alguns estranhos podem representar. Algumas frases, e um mundo pessoal pode desmoronar.

 

  • Melhor quote: “Portanto, na ocasião ele se lembrara de uma lição que aprendera ainda na infância com o ‘pai’: fazemos apenas aquilo que nos é possível fazer; salvamos o mundo, uma pessoa de cada vez.” (Não fale com estranhos – Harlan Coben)

 

  • Melhor filme: Velozes e Furiosos – Hobbs & Shaw. As manobras são cada vez mais surpreendentemente impossíveis, e eu acho isso muito legal! É divertido ver como duas pessoas completamente diferentes conseguem unir suas habilidades e lutar pela família e com a família.

 

  • Melhor série: Designated Survivor foi a melhor série do mês, ainda que não tenha terminado a temporada. Adoro essas séries de governo que envolvem investigações e conspirações.

aseca

 

Primeira frase da página 100: “Ele tirou um imenso molho de chaves do bolso e os conduziu até seu escritório.”

 

Do que se trata o livro: Discorre sobre uma cidade que está passando por uma crise causada pela seca. E nesse cenário árido, ocorre um crime brutal. Um homem parece ter matado a esposa, o filho e depois cometido suicídio.

 

O que está achando até agora?

O livro é daqueles que te prende, a cada final de capítulo você fica querendo ler o próximo; e um crime “aparentemente” solucionado, começa a parecer suspeito e estranho. Parece que falta algo nessa narrativa macabra.

 

O que está achando do personagem principal?

Falt é um homem marcado pelo passado, solitário e sem família, que depois de anos longe da sua cidade natal, decide voltar para o enterro do melhor amigo de seu passado por causa da carta enviada pelo pai do morto.

Ele começa a se envolver com a investigação, e as coisas não parecem simples como ele tinha pensado inicialmente.

 

Melhor quote até agora: “Mas a sensação de reconhecimento foi instantânea, trazendo de volta flashes de rostos e acontecimentos que ele há muito esquecera.”

 

Vai continuar lendo?

Preciso descobrir se o Luke realmente matou a família ou se foi uma outra pessoa, ainda que ambas as opções sejam terríveis. É difícil imaginar a vida em um lugar tão depressivo, mas até que ponto as pessoas aguentam? E do que elas são capazes quando não suportam mais? Complicado responder…

 

Última frase da página 100: “Uma cabeça loura surgiu de detrás.”

negacao

 

Trechos

 

“Defenderia que, embora os historiadores tenham o direito de interpretar os fatos de formas distintas, eles não têm o direito de conscientemente deturpar os fatos.”

 

“A liberdade de expressão pode incluir o direito de mentir deliberadamente, mas também inclui o dever de o indivíduo pagar por suas mentiras.”

 

“Os historiadores tentam estabelecer a ‘verdade’ histórica determinando objetivamente o que aconteceu; consideram o contexto e as circunstâncias de um dado acontecimento ou documento; interpretam indícios e apresentam suas opiniões, sempre cientes de que outros historiadores podem olhar para o mesmo material e, sem serem vítimas de qualquer engano, chegar a conclusões distintas.”

 

“Embora minhas palavras estivessem no centro do conflito, eu dependia de outras pessoas falarem por mim.”

 

“Embora a imprensa não possa determinar o que o público pensa, ela certamente influencia o que ele acha sobre o que pensa.”

 

“De certa forma, foi mais difícil escrever sobre os negacionistas do que sobre o próprio Holocausto. Os nazistas estavam derrotados. Os negacionistas estavam vivos, ativos e colhendo frutos de seus esforços.”

 

“Segundo o sistema judiciário britânico, a fidelidade dos peritos é para com a corte, e não para com aqueles que pagam seus honorários.”

 

“O sistema legal britânico faz uma divisão entre solicitors, que preparam o processo para o julgamento, e barristers, que o apresentam no tribunal.”

 

“Só conseguia pensar que aquele julgamento estava fadado a deixar de ser um exame dos abusos dos registros históricos cometidos por Irving e se transformar em um debate sobre a existência do Holocausto. E o pior: eu não podia fazer nada para mudar isso.”

 

“Depois de detalhar diversos exemplos de prevaricações históricas de Irving com relação ao Holocausto e ao bombardeio de Dresden, Evans escreveu: “Se usarmos o termo ‘historiador’ para descrever alguém preocupado em descobrir a verdade sobre o passado e dar-lhe uma representação o mais correta possível, então Irving não é um historiador.”

 

“Para dizer que o relatório estava muito bom, usei a expressão ‘quite good’. Para os britânciso, o termo ‘quite’ transmitia a ideia de um falso elogio.”

 

“Eu já esperava que o julgamento me expusesse a histórias pessoais. Mas não esperava que me expusesse à minha própria história.”

 

“Enquanto as belas notas da música tocada por um dos maiores intérpretes de Bach de nosso tempo lavavam a minha alma, minha exaustão começava a se dissipar.”

 

“Aquelas críticas me faziam sentir que eu não era uma voz solitária criticando aquele homem.”

 

“Os negacionistas enfrentam um enigma. Eles precisam encontrar uma maneira – sem culpar a Alemanha – de explicar a grande quantidade de vítimas em situação cadavérica encontradas nos campos de concentração ao final da guerra.”

 

“Evans, que era um pesquisador de mão cheia, ficou particularmente irritado com as obstruções que Irving colocava nos caminhos de outros pesquisadores que queriam verificar suas fontes.”

 

“O verdadeiro problema de Irving é que, pela primeira vez, está sendo forçado a explicar suas contradições, e não é capaz de explicá-las.”

 

“Quando isso aconteceu, reconheci que, embora eu esperasse cada vez mais uma vitória, pelo menos em termos de história, eu me via preocupada com a possibilidade de o juiz chegar a um veredicto incerto ou conciliatório.”

 

 “Embora seu inglês fosse impecável, ele às vezes hesitava ao se expressar, como se estivesse refletindo sobre as escolhas terminológicas.”

 

“Ao ouvir essas palavras, lembrei-me do comentário de Hajo no verão anterior: ‘Pessoas como David Irving não lançam bombas. Eles lançam palavras que levam outras pessoas a lançarem bombas’.”

 

“Todavia, depois de ter mergulhado tão profundamente nos detalhes do processo de extermínio – de uma forma que dava a sensação de ser fortemente pessoas -, por um instante tive vontade de evitar esse contato direto com um dos arquitetos do processo de aniquilação.”

 

“Durante o almoço, Rampton e Anthony começaram a debater a desconstrução, perspectiva literária que desafia as tentativas de atribuir um significado final a um texto. Usando análises linguísticas, ela ‘desconstrói’ o viés ideológico que dá forma a textos literários, históricos e filosóficos.”

 

“Irving havia ‘repetidamente ultrapassado o limite entre crítica legítima e desprezo carregado de preconceito contra a raça e o povo judeu’.”

 

“O tratamento dispensado por Irving às provas históricas é tão perverso e flagrante que se torna difícil aceitar que sejam inadvertências de sua parte. […] Erros e equívocos desse tipo […] estão mais de acordo com uma disposição, da parte de Irving, de conscientemente deturpar ou manipular ou distorcer as provas de modo a adequá-las às suas preconcepções.”

 

“Lembrei-me do primeiro dia de julgamento, quando aquela mulher levantou a manga da blusa e me mostrou o número. Mais uma vez ela transformava um momento fugaz em uma lembrança profunda.”

 

“Talvez fosse a consciência subliminar de que, mesmo naquele momento de alegria, tanta dor havia sido causada por aquela empreitada.”

 

“Mais tarde, na sala de imprensa do hotel, diante de um mar de câmeras e repórteres, descrevi aquela como uma vitória não apenas minha, mas de todos aqueles que lutam contra o ódio e o preconceito.”

 

“Sempre advoguei para meus clientes e cuidei de seus problemas legais, mas é raro pegarmos uma causa que nos toca tanto e na qual a justiça é tão fundamental.”

 

“Apesar de nossa vitória plena, aquela não era a última batalha contra os negacionistas ou contra antissemitas, afinal o antissemitismo em si não pode ser ‘derrotado’. Ele vai sumir, ou não – provavelmente a segunda opção -, em seu próprio ritmo.”

 

“E aí está uma lição que pode ser aprendida por todos os que combatem quem alimenta ódio e mentiras. Embora a batalha contra nossos oponentes seja excepcionalmente importante, os oponentes não o são.”

 

“A importante vitória de Deborah Lipstadt sobre David Irving no tribunal é um dos grandes momentos da história jurídica em que verdade, justiça e liberdade de expressão são simultaneamente agraciados.”

 

leiturasdeagosto

 

Hoje venho comentar um pouco sobre as leituras de agosto.

 

Não fale com estranhos

A primeira leitura do mês foi o livro do Clube do Livro. Esse é um romance policial envolvente que com um grande grupo de personagens, envolve o leitor em uma trama de segredos revelados e suas consequências. Um homem que parece aleatório revela algo suspeito à Adam, que investiga, confronta a esposa, e então tudo começa a se agravar. Famílias são destruídas, investigações seguem o rumo errado; e quando, enfim, descobrimos o que aconteceu, o choque é grande. Em momento algum imaginei aquele final!

 

Devoção

Um livro que mistura memórias e um conto.

Tudo se relaciona com a escrita e seus diferentes objetivos. A autora passeia por lugares que marcaram o processo de escrita de ícones do universo literário, enquanto pensa na sua própria motivação.

Escrevemos por muitos motivos e cabe a cada um descobrir seus próprios ambientes, gostos e formatos.

Leitores são vorazes, escritores são libertadores de ideias e sentimentos. Cada um essencial à sua maneira.

 

A única mulher

Uma ficção histórica muito interessante, que traz fatos reais da vida da atriz Hedy Lamarr, que teve uma carreira de sucesso; mas tinha qualidades além da beleza física. Era uma mulher inteligente, curiosa e criativa, que criou um sistema importante para as tecnologias atuais, porém foi menosprezada por ser mulher.

Essa desvalorização foi um grande problema no passado, e ainda é algo que acontece. Hedy Lamarr não foi a única mulher a passar por isso. Espero que outras, no entanto, também sejam reconhecidas, ainda que tardiamente.

 

O mestre dos mestres

Nesse livro Augusto Cury analisa com um olhar psicológico algumas questões envolvendo a vida de Jesus; mostrando o quanto ele era uma pessoa inteligente e amorosa que queria transformar a humanidade e ajudá-la a evoluir. Uma boa leitura para refletir sobre a vida de Jesus e a nossa também. Além de algumas ideias explicativas com um viés científico que eu não havia considerado antes. Uma leitura muito construtiva.

 

A seca

Um romance investigativo misterioso. O livro começa com um duplo assassinato seguido de suicídio; um crime que parece “facilmente” explicável; mas que começa a apresentar pontos duvidosos. Talvez o crime não tenha sido esse, e então muitos apresentam atitudes suspeitas. Esse é daqueles livros que não dá vontade de parar de ler, você precisa descobrir o que realmente aconteceu, e quando finalmente descobre, é algo que não dava para prever.

aunicamulher

 

Primeira frase da página 100: “- Temos as provas de que precisamos? – perguntara Fey a Starhemberg, depois que tínhamos terminado um almoço de schnitzel e acepipes.”

 

Do que se trata o livro: Narra a história real de Hedy Kiesler, uma mulher bonita e muito inteligente, que era atriz e também cientista; ficou mais conhecida pela sua beleza, ainda que tivesse criado algo que transformou os sistemas de comunicação.

 

O que está achando até agora?

O livro é envolvente, porque estamos acompanhando o início da carreira de uma atriz que além de ter uma beleza singular para a época, atua muito bem. Porém, acaba despertando o interesse de um homem importante, e até perigoso, especialmente para a década de 1930, um período marcado por disputas políticas e intolerâncias, que levariam o mundo à guerra.

 

O que está achando da personagem principal?

Hedy é uma mulher que busca aprimorar seus conhecimentos e se manter informada sobre o mundo, ainda que “pudesse escolher” se manter alienada por causa dos benefícios que consegue por sua aparência. É uma mulher que quer mais do mundo do que apenas mimos e agrados, ela busca entender o mundo que a cerca e suas origens.

 

Melhor quote até agora: “Eu era como um pássaro exótico, que só tinha permissão de sair da gaiola dourada para apresentações e, logo em seguida, era trancafiado de novo.”

 

Vai continuar lendo?

Hedy está numa posição delicada, sua família tem origens judaicas e ela está envolvida com o Mercador da Morte. Ela vive numa linha tênue entre se manter segura e as consequências das escolhas que ela tem feito; escolhas impossíveis; e algumas, inclusive, ela nem nota a grandiosidade inicialmente. Estou curiosa para saber como ela se livrará dessa teia sombria e qual será o preço que ela precisará pagar.

 

Última frase da página 100: “Até Fritz tinha bebido àquele brinde medonho. – Ao Hotel Schiff.”

 

aindanaotedissenada

 

O livro já começa com uma linda carta de amor, que foi escrita por Júlia, uma mulher que trabalha alegrando e consolando os dias de muitos com cartas (que não foram escritas pelo nome que assina).

Um trabalho diferente, emotivo, singelo.

 

A outra personagem é a Marina, uma jovem apaixonada por moda, que abre mão do negócio da família no interior para tentar realizar seu sonho na capital.

 

A vida delas se conecta por acaso.

Onde será que as cartas as levarão?

 

Nós fazemos muitos planos na vida, e alguns não acontecem nem remotamente parecidos com o que esperávamos. Mas a vida é assim, repleta de incertezas e de novas oportunidades.

 

Será que Marina conseguirá realizar seu sonho? Será que ela tem consciência de tudo que já conquistou?

E Júlia? Será que ela tem algum problema? Será ela também uma pessoa solitária, como todas aquelas para as quais ela escreve cartas?

 

Tanta coisa para descobrir, e o Maurício ainda não disse quase nada.

Fotor_15667407718299

 

Trechos

 

“Fora aparentemente uma frase banal, mas algo no tom de voz do sujeito, uma certeza misturada a uma espécie de solidariedade, bastara para convencê-lo de que nada mais seria igual dali em diante.”

 

“- Nós, seres humanos, nunca vemos as coisas com imparcialidade. Sempre procuramos proteger os nossos próprios interesses.”

 

“Marido e mulher formavam uma equipe. Jogavam o mesmo jogo, ambos no mesmo time, protegendo-se mutuamente. As vitórias de um também eram do outro. Assim como as derrotas.”

 

“Sonhos são feitos de coisas delicadas e incomensuráveis. Não podem ser destruídos com tanta facilidade.”

 

“Sabia que a sorte, a aleatoriedade e o caos tinham seus próprios planos e que cedo ou tarde a felicidade e a segurança se dissolveriam feito poeira no ar morno da primavera.”

 

“Mas se o exagero não tivesse espaço para vagar em sua cabeça, onde mais poderia ter?”

 

“Tratava-se de um paradoxo tão antigo quanto o próprio tempo: os pais querem saber tudo a respeito dos filhos e ao mesmo tempo não querem saber nada.”

 

“- Você não revelou um segredo. Apenas criou mais um.”

 

“Sonhos são frágeis. Sonhos são breves. Um dia acordamos e, puf, lá se vão eles. Basta um minuto de distração para que o sonho vá recuando na fumaça até sumir para sempre, por mais que tentemos puxá-lo de volta.”

 

“Portanto, na ocasião ele se lembrara de uma lição que aprendera ainda na infância com o ‘pai’: fazemos apenas aquilo que nos é possível fazer; salvamos o mundo, uma pessoa de cada vez.”

 

negacao

 

Algumas lutas ultrapassam seu próprio tempo

 

A Segunda Guerra Mundial causou muita destruição e transformou o cenário mundial; uma pessoa que ascendeu ao poder, conseguiu mobilizar nações e dizimar populações.

Essa guerra nos deixou muitos aprendizados quanto ao preconceito, a prepotência e a falta de respeito. Muitas das pessoas que viveram e sofreram naquela época, ainda sofrem.

 

Negação é um livro sobre o julgamento da historiadora Deborah que foi acusada de difamação pelo escritor Irving, um negacionista conhecido, mas que se mostrava “ofendido” por essa nomenclatura.

Irving é um escritor famoso, que afirma ser também um historiador, mas que distorce e manipula a interpretação de fatos históricos para contar a história como lhe convém.

 

O livro representa mais do que apenas mostrar essa disputa judicial com todas as suas dificuldades jurídicas, financeiras e emocionais; ele é uma discussão aberta sobre a liberdade de opinião e os grandes perigos de deturpadas interpretações quanto à situações que são barbáries claras e inquestionáveis.

Fanáticos são perigosos, porque acreditam estar certos quanto a tudo, e podem chegar a vias extremas pelas suas crenças.

 

Por isso, é fundamental que se estude, pesquise, analise e discuta os diferentes temas que dizem respeito à nossa sociedade.

Mas é igualmente essencial respeitar a dor das pessoas que sofreram, independente de crença ou ideologia, as pessoas merecem respeito; se passarmos por cima de tudo isso, perderemos nossa humanidade. E o que restará então?

 

As pessoas podem e devem ter opiniões próprias, mas manipular e adulterar documentos com o intuito de “provar” seu ponto de vista é inaceitável.

Algumas batalhas passaram, outras ainda virão, e também existem aquelas que superam seu próprio tempo.

Tomara que sempre existam pessoas dispostas à lutar pelo direito de todos, pela igualdade e pela liberdade.

tbrdesetembro

 

Setembro promete leituras incríveis e diferentes!

Fazia tempo que eu não lia sobre o Egito antigo, então vamos compensar isso! 🙂

Segue a lista com as sinopses.

 

Ainda não te disse nada – Mauricio Gomyde

“É possível amar alguém que você nunca viu?

Apaixonar-se apenas por suas palavras?

E se ele tiver uma vida absolutamente diferente da sua?

Pois é, isso aconteceu comigo, ao abrir uma carta que não tinha sido endereçada a mim.

A curiosidade por saber mais sobre o remetente, e conhecer a história de amor que ele vivera com sua ‘amada eterna’, foi muito mais forte do que a certeza de estar fazendo algo errado.

Ao responder à carta, só não imaginava que aquela decisão seria o maior acerto da minha vida…”

 

A viúva – Fiona Barton

A esposa

Ela levava uma vida maravilhosa e comum. Boa casa, bom marido. Ele era mais do que ela sempre quis: um príncipe encantado. Mas então tudo mudou.

O marido

Os jornais inventaram um novo nome para ele: MONSTRO. Um homem suspeito de um crime inimaginável. Os anos foram passando sem que nenhuma prova seja encontrada, e a vida do casal segue constantemente estampada nas primeiras páginas.

A viúva

Agora ele está morto e ela se vê sozinha pela primeira vez, livre para contar sua versão dos fatos.

E ela vai falar tudo o que sabe.

 

Tutancâmon – Nick Drake

Com apenas 18 anos, o jovem rei Tutancâmon está disposto a pôr um fim na instabilidade política vivida pelo Egito. Ao lado da esposa, a rainha Ankhesenamon, ele é o herdeiro de um império que deveria estar no auge de seu poder e glória, mas que sofre constantemente com guerras e conspirações internas.

O plano de reafirmar a autoridade de sua dinastia, porém, parece estar seriamente ameaçado quando “presentes” bizarros começam a aparecer no palácio real. Para piorar a crise, vários corpos brutalmente mutilados são encontrados nos arredores da cidade de Tebas.

Para investigar esses estranhos eventos, o experiente detetive Rai Rahotep é convocado pela rainha. Mas quando as conexões entre esses crimes o levam a descobrir segredos no obscuro coração do poder, as vidas de Rahotep e de todos que ele ama estarão mais do que nunca em risco.

 

Caça ao homem – A vingança dos deuses – Christian Jacq

O escriba Kel acordou assustado e correu até a janela do quarto. Pela posição do sol, a manhã já estava bem avançada. Ele, um brilhante jovem, considerado superdotado em inteligência e com uma bela carreira pela frente, acreditou que seria castigado por seu indesculpável atraso. Mas ao chegar apressadamente ao local, uma visão de horror o paralisou: seus companheiros de trabalho tinham virado cadáveres.

 

ocorrego

Trechos

 

“O peso das considerações mais sensatas, menos volúveis, de minutos em minutos retornava e me atingia com força redobrada. Mas eu já estava muito longe para pensar em voltar.”

 

“O mundo estava turvo demais para pensar em me afastar do único sopro de existência que me mantinha desperto.”

 

“Mas essas palavras antecipavam uma expectativa de meses, entrevista nas fraturas cotidianas que se descortinavam a partir daquelas pequeninas ações.”

 

“O Deus que nos representa pode representar a bactéria de um outro corpo que O carregue, e assim por diante, numa crescente interminável.”

 

“As linhas de pequenas frases eram preenchidas com vagar e cansaço, todas elas esgotando-se em si mesmas, impossibilitando brechas.”

 

“Divergência alguma teria significado para o jovem naquele instante que conservaria em sua memória como um parágrafo a partir do qual sua vida, toda ela, seria tracejada.”

 

“Logo esse tipo de agora, logo dessa forma tão punitiva, tão sem retorno, que o faz prestar suas contas diante de um tribunal interno que o condena por desperdiçar sua vida.”